Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Falta de profissionais limita serviços de saúde no Moxico

O irrisório número de profissionais de saúde existentes na província do Moxico (74 médicos), limita a prestação de serviços com melhores qualidades e sua expansão à população local, disse na terça – feira, no Luena, o director do Gabinete Provincial da Saúde, Henriques Ramalho.

Falando no acto das comemorações do 25 de Setembro, Dia Nacional do Trabalhador da Saúde, o responsável insistiu que o elevado défice de quadros existente na região dificulta o sector a satisfazer a demanda.
Lamentou que nem mesmo com a concretização do presente concurso público será possível colmatar a falta de profissionais que se faz sentir na província, a julgar pela insuficiência de vagas disponibilizadas pelo Ministério, num total de 273 lugares, necessitando de 700 profissionais de diferentes especialidades.

Ao dissertar o tema “ A humanização dos Serviços de Saúde”, enquadrado na palestra alusiva a efeméride, o especialista de saúde, Domingos Mufez, defendeu a capacitação, recreação, estímulos e promoção dos profissionais do sector, para haver bons resultados no círculo da humanização dos serviços prestados à população.

Exemplificou que o sector pode ter hospitais apetrechados com equipamento de ponta, medicamentos, transporte, mas sem o pessoal consciencializado para bem-fazer, será difícil alcançar os propósitos almejados no âmbito da humanização dos serviços de saúde.

Para o profissional, a formação do homem e o melhoramento das suas condições de vida podem motivá – lo para mudança de comportamento, criatividade, dedicação dinamismo e criar espírito de humanização no exercício das actividades.

O vice – governador provincial para o sector Político, Económico e Social, Carlos Alberto Masseca, reconheceu o empenho dos profissionais da saúde na história do país, marcado com a morte em combate do médico Américo Boavida no dia 25 de Setembro de 1968, no município dos Lutchazes.

Carlos Masseca pediu aos profissionais e estudantes do curso de Enfermagem, presente no acto, mais empenho e sacrifício no cumprimento das actividades do dia – a – dia, com vista a prestar um serviço de melhor qualidade ao público e ter bom aproveitamento na formação.

O sector de saúde na província do Moxico conta com 74 médicos, sendo 32 angolanos e os restantes de nacionalidade estrangeira (russos, cubanos, vietnamitas), entre outros. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »