Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

1.º de Agosto e ASA discutem hoje título da Supertaça

As equipas seniores masculinas de basquetebol do 1º de Agosto e do ASA discutem hoje, às 18h00, no Pavilhão Gimnodesportivo da Cidadela, o título da Supertaça Wlademiro Romero, prova que marca a abertura da época 2018/2019.

Longe da forma desportiva, a partida desta noite ganha interesse e concentra audiência por estar em disputa o troféu em memória a um dos mais categorizados treinadores de basquetebol angolano, o malogrado Wlademiro Romero.

Nas vestes de campeão nacional e de detentor da Taça de Angola, os militares às ordens de Paulo Macedo são candidatos à vitória. So-bretudo por serem a equipa com mais taças ganhas, 12, e por disporem de um plantel mais consolidado, pois do anterior saíram somente três. Dois por opção técnica, Se-bastião Quicuambi e Adilson Ramos, e Jacques “Leandro” Conceição, por preferência própria.

Convidado a marcar presença no despique pelo primeiro ceptro da temporada, por força da extinção da equipa do Sport Libolo e Benfica, o ASA, formação derrotada na meia-final da Taça de Angola, pode ter no aceno da Federação Angolana de Basquetebol (FAB), a mola impulsionadora para se motivar.

Embora distantes dos tempos de glória, pois lá vão os anos de 1997, 98 e 99, em que de modo consecutivo ergueram o troféu, no desafio de hoje, os aviadores sob a batuta de Carlos Dinis aspiram, tal como assume o próprio, o desejo de festejar à conquista e deste modo levar para a galeria do aeroporto um título, 19 anos depois.

Dinis e pupilos sabem desde cedo que não são favoritos diante dos rubros e negros, por essa razão são obrigados a interpretar os preceitos tácticos de modo invulgar, pois só assim podem conseguir vergar o colosso da bola ao cesto doméstica.

Consciente da postura a ser adoptada pelo adversário, o 1º de Agosto comandado por Paulo Macedo é obrigado a abordar a partida de forma altiva e deste modo subalternizá-lo.

O jogo coloca frente-a-frente dois técnicos da mesma geração, embora Carlos Dinis tenha iniciado funções mais cedo. Ambos têm ainda passagens, nas vestes de seleccionador principal, em momentos distintos, pela Selecção Nacional sénior masculina.

Mesmo sem poder con-tar com Manny Quezada e Jone Pedro, ausentes, ainda assim, Macedo tem disponíveis para ir a jogo: Hermenegildo Santos, Islando Manuel “Papa Ngulo”, Ar-mando Costa, Mutau Fonseca, Mohamed Malick Cissé, Eduardo Mingas, Wilson Boaventura, Pedro Bastos, Carlos Cabral, Geraldo Santos, Adilson Vasco e Felizardo Ambrósio.

Sem Reggie Moore, afastado por estar a recuperar de uma cirurgia ao nariz, Dinis pode levar para se exibirem no recinto da Cidadela, Braúlio Morais, Ludgero Galiza, Zola Paulo “Lobão”, Vasco Estêvão, Glofate Buiamba, Simão Lutonda, Moisés Ga-briel, Olêncio Ndapito e Donald Rashid. Milton Barros e Roberto Fortes também podem ser opção. (Jornal de Angola)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »