Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Presidente determina resgate de concessões agrícolas a favor do Estado

O Presidente da República, João Lourenço, determinou, por razões de interesse público, com base num despacho tornado público hoje, em Luanda, o resgate a favor do Estado de seis concessões de projectos de desenvolvimento agro-pecuários.

Trata-se dos projectos Agro-Industrial da Fazenda do Longa, de Desenvolvimento Agrícola de Camaiangala, de Desenvolvimento Agro-Pecuario do Manquete, de Produção de Milho e Tlápia, denominado Fazenda Agro-Industrial de Camacupa, de Desenvolvimento Agrícola de Sanza Pombo, sociedades que revertem assim para titularidade e gestão do Estado.

O Projecto Agro-Industrial da Fazenda do Longa, na província do Cuando Cubango, foi anteriormente concedido à Sociedade Cakanduiwa, SA, enquanto o Projecto de Desenvolvimento Agrícola de Camaiangala, na província do Moxico, anteriormente tinha sido concedido à Sociedade de Exploração Agrícola da Kadianga, SA.

O Projecto de Produção de Milho e Soja, denominado Fazenda Agro-Industrial do Cuimba, na província do Zaire foi anteriormente concedido à Sociedade da Cakanyama, SA, ao passo que o Projecto de Desenvolvimento Agro-Pecuario do Manquete, na província do Cunene, foi anteriormente concedidoà Sociedade Makunde, SA.

O Projecto de Produção de Milho e Tlápia, denominado Fazenda Agro-Industrial de Camacupa, na província do Bié, tinha anteriormente sido concedido à Sociedade Agrícola-Cakanguka, SA, enquanto o Projecto de Desenvolvimento Agrícola de Sanza Pombo, na provincia do Uíge, foi anteriormente concedido à Sociedade Cakanyama, SA.

Num outro despacho, o Presidente da República autorizou a abertura de um Concurso Público Internacional para privatização dos seis empreendimentos agro-industriais resgatados, a entidades dotadas de capacidade técnica e financeira, de acordo com uma nota da Casa Civil do Presidente da República a que a Angop teve hoje acesso. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »