Radio Calema
InicioDestaquesAngola no início do debate de alto nível da Assembleia Geral

Angola no início do debate de alto nível da Assembleia Geral

Mais de 150 chefes de Estado e de Governo, incluindo o Presidente da República de Angola, João Lourenço, participaram nesta terça-feira no início do debate geral da 73ª Assembleia Geral da ONU, em Nova Iorque.

No início da sessão, o secretário-geral da organização, António Guterres, fez um apelo ao multilateralismo e contra o aumento do autoritarismo e ameaças aos direitos humanos.

António Guterres referiu que durante várias décadas foram criadas bases para a cooperação internacional e consolidada a união das nações, para construir instituições e regras que defendam interesses compartilhados.

O secretário-geral afirmou que a ordem mundial é cada vez mais caótica, com relações de poder menos claras.

Na sua intervenção, António Guterres sublinhou que apesar do caos e da confusão, assiste-se ao que chamou de ventos de esperança pelo mundo.

Nesta terça-feira, o primeiro país a falar, como acontece todos os anos, foi o Brasil, representado pelo Presidente Michel Temer.

O Presidente do Brasil criticou o isolacionismo, a intolerância e o unilateralismo.

Segundo Michel Temer, essas questões podem comprometer o aprimoramento da ordem internacional, que há décadas vem sendo consolidada.

O Chefe de Estado destacou o papel do Brasil na questão migratória na América do Sul.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, país anfitrião, foi o terceiro a discursar por ter chegado ligeiramente atrasado, sendo antecedido pelo Chefe de Estado do Equador, Lenin Moreno.

Na sua alocução, Donald Trump ressaltou que o país está mais rico actualmente do que quando assumiu o governo.

Afirmou que realizou progressos extraordinários, reformas, redução de impostos para empresas e criou milhões de empregos.

O Presidente dos EUA afirmou também que houve resultados positivos após a aproximação dos Estados Unidos com a Coreia do Norte.

Felicitou o homólogo norte-coreano pela coragem e pelos passos já dados, mas sublinhou que há ainda muito por fazer.

Donald Trump reafirmou que lutará contra o fundamentalismo islâmico e que a situação da Síria é de cortar o coração.

No discurso, assegurou que os Estados Unidos reagirão caso haja algum registro de desenvolvimento de armas químicas na Síria.

O Presidente dos Estados Unidos mencionou a guerra comercial com a China, em que colocaram em prática uma política de taxação dos produtos importados do gigante asiático.

Ao nível dos países de língua portuguesa, Moçambique será o segundo “lusófono” a intervir no primeiro dia. Na quarta-feira, discursa Angola, Cabo Verde e Portugal.

No dia seguinte, será a vez da Guiné-Bissau e de Timor-Leste. São Tomé e Príncipe, no sábado, será o último país “lusófono” a discursar.

O tema desta sessão da ONU é “Tornar a ONU relevante para todos – liderança global e responsabilidade partilhada para sociedades pacíficas, igualitárias e sustentáveis”.

Questões como a guerra na Síria, o conflito nas Coreias e mudança climática serão debatidas, mas também temas sobre as Nações Unidas, como a reforma da organização.

Paralelamente com a sessão, esta terça-feira acontece um painel de alto nível sobre Migração e Transformação Estrutural em África.

Ainda hoje (terça-feira) devem acontecer reuniões sobre a manutenção de paz, situação na Venezuela, educação de meninas e Sudão do Sul.

No dia seguinte (quarta-feira), acontece o primeiro encontro de alto nível dedicado à tuberculose, com a participação de cerca de 50 chefes de Estado e de governo.

A 73ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas teve início a 18 deste mês.

O primeiro dia do debate geral de alto nível arrancou hoje, terça-feira, e deve durar nove dias. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.