Radio Calema
InicioMundoAmérica do SulTrês novos detidos por atentado frustrado contra Presidente da Venezuela

Três novos detidos por atentado frustrado contra Presidente da Venezuela

As autoridades venezuelanas detiveram mais três pessoas, alegadamente envolvidas no atentado frustrado, em 04 de agosto, contra o Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciou hoje o ministro venezuelano de Comunicação e Informação.

“Na madrugada de sábado foi capturado por organismos de segurança do Estado venezuelano o senhor Henrybert Rivas, alias ‘Morfeó’, envolvido no magnicídio frustrado contra o alto comando político e militar de Venezuela”, disse Jorge Rodríguez.

O anúncio teve lugar durante uma conferência de imprensa, no palácio presidencial de Miraflores.

“Também foram detidos os cidadãos Ângela Lizbeth Espósito Carillo, apodada La Perrera e o coronel reformado Ramón Santiago Velazco García, apodado de Corocoro”, precisou Jorge Rodríguez, que também é vice-presidente para a Comunicação, Cultura e Turismo.

“Hoje aparecem novas provas que incriminam Júlio Borges (opositor, ex-presidente do parlamento) na autoria intelectual de algumas ações de autoria material do atentado em grau de frustração contra o Presidente Nicolás Maduro”, adiantou.

Jorge Rodríguez frisou ainda que Henrybert Rivas foi detido quando se preparava para fugir do país e que as suas declarações “envolvem os governos da Colômbia, do México e do Chile, pelo que as embaixadas daqueles países devem esclarecer uma eventual participação em apoio aos terroristas que perpetraram o frustrado magnicídio”.

Segundo o ministro, o atentado frustrado foi originalmente planeado para 5 de julho, mas foi adiado para o aniversário da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar) porque os drones que viriam a ser utilizados estavam retidos.

Os envolvidos estiveram hospedados na Venezuela no Hotel Pestana e no Montanha Suites, ambos propriedade de portugueses.

Os dois drones usados foram armados no Hotel Altamira Village, um deles com um quilograma de explosivo C-4 que seria detonado no palco presidencial mas que uma interferência no sinal impediu de atingir o objetivo.

Segundo o ministro, atualmente existem 28 pessoas detidas pelo alegado envolvimento no atentado frustrado.

Em 04 de agosto, duas explosões – que as autoridades dizem terem sido provocadas por dois drones – obrigaram o Presidente da Venezuela a abandonar rapidamente uma cerimónia de celebração do 81.º aniversário da Guarda Nacional Bolivariana (polícia militar).

O Governo venezuelano acusou a oposição de estar envolvida no atentado, em conjunto com opositores radicados no estrangeiro. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.