CICA reflecte “explosão do fenómeno religioso em Angola”

0 32

A explosão do fenómeno religioso em Angola, causas, consequências e caminho para coesão pacífica será um dos temas a ser reflectido na 22ª Assembleia-geral Ordinária do Conselho de Igrejas Cristãs em Angola (CICA), a ser realizada de 25 a 28 deste mês, em Luanda.

Durante três dias, os mais de 120 participantes ao certame vão, igualmente, focar as suas atenções em torno dos temas: “Ecumenismo e acção social da Igreja em Angola, como contributo para o desenvolvimento sustentável”, “A crise económica na perspectiva teológica e social, que solução?”, assim como “A nova religiosidade popular e as suas consequências psicossomáticas e sociais em Angola”.

“Por uma Igreja inclusiva versus pessoas vivendo com deficiência”, também constam dos temas desta assembleia, segundo o director de comunicação do CICA, Daniel Ntango.

A prelecção dos respectivos temas estará a cargo do reverendo Ntoni-A-Nzinga, secretário-geral emérito do CICA, Carlinhos Zassala, bastonário da Ordem dos Psicólogos de Angola, Francisco de Castro Maria, director do Instituto Nacional para os Assuntos Religiosos (INAR) e o reverendo Adilson de Almeida.

Sob o lema “E os enchi do Espírito de Deus e de sabedoria para inventar invenções”, baseado no texto bíblico de Êxodo 31:3-4, o evento será realizado na Igreja Metodista Unida (IMU) Cargo Pastoral Icolo e Bengo (Bairro Popular), com objectivo de analisar as actividades realizadas durante o biénio 2016/2018, bem como a eleição do novo secretário-geral do CICA, que vai suceder no cargo a actual líder, reverenda Deolinda Dorcas Teca.

Perspectivar novas acções no quadro das responsabilidades da Igreja Cristã, no actual contexto do País, também merecerá destaque dos delegados à assembleia.

A actividade, que também vai eleger os oficiais da Mesa do Presidium das assembleias, prevê contar com a presença de mais de 120 participantes, entre os quais, delegados provenientes das igrejas membros efectivos e associados, moderadores da Comissão Ecuménica de Cooperação, que são os representantes do CICA nas 18 províncias, e membros do staff do secretariado-geral.

Em declarações à Angop, Daniel Ntango disse que a sessão devocional, que vai marcar a abertura oficial do evento, estará a cargo do bispo emérito da Igreja Metodista Unida, Emílio de Carvalho, primeiro presidente das assembleias do CICA, enquanto o discurso de abertura é da responsabilidade da secretária-geral cessante, reverenda Deolinda Teca.

A Assembleia-geral do CICA é o órgão de decisão e legislativo do conselho que se reúne de dois em dois anos, em sessão ordinária com todos os seus membros, podendo ser convocada extraordinariamente a pedido do Comité Executivo desta instituição ecuménica.

O CICA fundado a 24 de Fevereiro de 1977, em Luanda, dois anos depois da proclamação da Independência Nacional, congrega 20 Igrejas e 2 instituições religiosas.

É membro do Fórum dos Conselhos de Igrejas da África Austral (FOCCISA), da Conferência de Igrejas de Toda a África (CITA) e do Conselho Mundial de Igrejas (CMI). É ainda parceiro de outros Conselhos nacionais, bem como de Igrejas e organizações religiosas no estrangeiro.

Desde a sua fundação, dirigiram o CICA como secretário-geral, os reverendos Daniel Ntoni-a-Nzinga (Igreja Evangélica Baptista, IEBA); José Belo Chipenda e Augusto Chipesse (Igreja Evangélica Congregacional, IECA); bispo Gaspar João Domingos e reverendo Francisco Bernardo Neto (Igreja Metodista Unida); Luís Nguimbi (Igreja Evangélica de Angola, IEA) e a reverenda Deolinda Dorcas Teca (Igreja Evangélica Reformada, IERA), respectivamente. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »