Radio Calema
InicioDestaquesMoscovo acusa Washington de "brincar com fogo" e alerta que novas...

Moscovo acusa Washington de “brincar com fogo” e alerta que novas sanções ameaçam “a estabilidade mundial”

Na quinta-feira, Washington anunciou ter sancionado pela primeira vez uma entidade estrangeira por comprar armas russas, nomeadamente uma unidade do exército chinês que adquiriu caças e mísseis terra-ar.

Os Estados Unidos também colocaram mais 33 pessoas e entidades russas do setor militar e do serviço de informação do Governo de Moscovo na sua lista negra com as quais qualquer transação é proibida em matéria de armamento sob pena de sanções.

Para Sergei Riabkov, existe nos Estados Unidos “um prazer nacional em tomar medidas antirrussas”, calculando que esta é a sexagésima ronda de sanções contra a Rússia desde 2011.

“Cada nova ronda de sanções demonstra a total falta de resultados desejados pelos nossos inimigos (…). As listas negras norte-americanas duplicam-se cada vez mais. É engraçado, mas é assim”, acrescentou o diplomata na declaração emitida pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros russo.

Assegurando que “ninguém jamais terá sucesso” em “ditar as condições” à Rússia, o vice-ministro convidou “os operadores da máquina de sanções de Washington a familiarizarem-se pelo menos de maneira superficial com a história russa, a fim de evitarem agitar-se em vão”.

Entre os novos integrantes à “lista negra” norte-americana estão Igor Korobov, o chefe do serviço de informação militar russo (GRU).

A organização paramilitar Wagner e o seu financiador Evgeny Prigojine, um empresário próximo ao Presidente Vladimir Putin, foram igualmente sancionados. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.