Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Governo de Maduro não reconhece relatório dos EUA sobre terrorismo

A Venezuela condenou hoje o relatório divulgado pelos Estados Unidos da América (EUA) sobre terrorismo, acusando os norte-americanos de terem “planeado e financiado” o atentado falhado de 04 de agosto contra o Presidente, Nicolás Maduro.

“O Governo da República Bolivariana da Venezuela condena as ofensivas referências sobre a Venezuela, contidas no Relatório sobre Terrorismo do ano de 2017, emitidas pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos de América”, refere um comunicado divulgado em Caracas.

Hoje, o Departamento de Estado norte-americano divulgou o documento “Relatórios de países sobre o terrorismo em 2017” no qual acusa a Venezuela de servir de albergue para grupo armados colombianos.

“A fronteira porosa entre a Venezuela e a Colômbia tem feito que esse território seja usado pelo Exército de Libertação Nacional e grupos armados ilegais, para entrar e sair do seu território”, explica.

Em resposta ao relatório, Caracas diz não reconhecer “a prática unilateral e arbitrária que simula avaliar e classificar os outros países, especialmente quando o avaliador é, nada mais e nada menos, que o principal protagonista do terrorismo de Estado no mundo”.

Segundo a Venezuela, os EUA “fabricam guerras fratricidas injustificáveis, mantêm centros ilegais de detenção e de tortura, e um financiamento aberto a grupos terroristas para defender os seus interesses económicos e geopolíticos, sem nunca olhar para a dor, morte e destruição que provocam estas ações”.

“Recentemente, o próprio Presidente, Nicolás Maduro, e as mais altas autoridades do Estado venezuelano foram alvo de um atentado terrorista, planeado e financiado precisamente nos Estados Unidos, que, felizmente, não cumpriu com os perversos objetivos”, afirma o comunicado divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores da Venezuela.

Por outro lado, Caracas sublinha que ameaçar “com o uso da força militar contra Venezuela ou contra qualquer outro país, assim como a imposição de medidas coercivas unilaterais e os bloqueios económicos ilegais, constituem modalidades inegáveis para causar terror e gerar sofrimento em sociedades pacíficas”.

“A Venezuela continuará a lutar incansavelmente contra o terrorismo internacional através da cooperação com países civilizados que procuram manter a paz e a segurança mundial. Hoje, com mais firmeza e convicção, a Venezuela ratifica que continuará a combater este flagelo até a sua total erradicação”, conclui. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »