Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Angola transfere presidência da SAPMIL para Zâmbia

A República da Zâmbia vai assumir a liderança da Missão de Prevenção da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral para o Reino do Lesotho (SAPMIL), em substituição de Angola.

Para a transferência da chefia da missão, o ministro da Defesa Nacional, Salviano de Jesus Sequeira, chegou nesta quinta-feira a Maseru, capital do Reino do Lesotho.

O ministro, que se faz acompanhar do secretário de Estado do Interior para o Serviço Prisional, Bamoquina Zau, de altas patentes das Forças Armadas Angolanas (FAA) e de representantes do Ministério das Relações Exteriores, dará início da operação de “desengajamento”do efectivo militar, policial, civil e especialistas de inteligência de Angola.

Durante a sua estada, o governante angolano reunirá com os ministros das Relações Internacionais e da Defesa do Lesotho e visitar os campos de aquartelamento dos efectivos da SAPMIL, cujo mandato termina a 20 de Novembro próximo.

Na quarta-feira, a República de Angola passou para a República da Zâmbia a presidência do Comité de Supervisão da SADC para o Reino do Lesotho.

A cerimónia foi testemunhada pelo director do Órgão de Política, Defesa e Segurança da SADC, Jorge Cardoso, em representação da secretaria executiva, Stergomena L. Tax.

O referido comité era presidido pelo embaixador angolano Matias Bertino Matondo. Pela Zâmbia, irá coordenar o juiz Matthews Ngulube.

Angola presidiu a Missão de Prevenção da SADC para o Reino do Lesotho e o Comité de Supervisão, no quadro da presidência rotativa do Órgão de Política, Defesa e Segurança da organização regional. O mandato terminou em Agosto último, durante a 38ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da comunidade, realizada em Windhoek, Namíbia.

O Reino do Lesotho vive uma prolongada crise política, caracterizada por golpes e tentativas de golpes de Estado, assim como quedas de governos e eleições antecipadas. Registou o assassinato de dois chefes das suas forcas armadas, em 2015 e 2017.

Na sequência desses desenvolvimentos, o Governo do Lesotho solicitou a intervenção da SADC que lançou a SAPMIL, em Novembro de 2017, e procedeu ao desdobramento, em Dezembro do mesmo ano, de um contingente de 269 efectivos, entre militares, policias, civis e especialistas de inteligência de sete, dos 16 países membros da organização regional.

Neste contingente, Angola detém o maior número de efectivos militares, com quatro pelotões, seguida da Zâmbia, com um. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »