Smiley face

Instituto abre curso de administração local e autárquica no ano lectivo 2019

0 31

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

Um novo curso de técnico médio de administração local e autárquica abre o próximo ano lectivo 2019 no Instituto Politécnico e Gestão 23 de Março, em Menongue, no âmbito das eleições autárquicas de 2020.

O anúncio foi feito durante a abertura das VII provas de aptidão profissional (PAP) de trabalhos de defesa para a especialização em técnicos médios, com duração de quatro dias, pelo director da referida instituição, Paulo Luís Vissunju.

Sublinhou que a instituição irá, pela primeira vez, oferecer novos profissionais dotados de conhecimentos autárquicos para servir o país e o Cuando Cubango, em particular.

Para o ano lectivo 2019, o instituto despõe de 405 vagas, distribuídas nos sete cursos, com maior realce para o de técnico médio de administração local e autárquica, pela primeira vez na instituição.

Informou que para o próximo ano lectivo 2019 o instituto despõe de 405 vagas, distribuídas nos sete cursos, com maior realce para o de técnico médio de administração local e autárquico, a ser administrado pela primeira vez na instituição.

De acordo com o responsável, a direcção tem como perspectiva, com o aumento do curso de administração, o sétimo no caso, administrar aulas no período pós-laboral, que irá reflectir no aumento do número de docentes de 107 professores actuais para 240 profissionais, visando dar cobro às necessidades da instituição.

A criação das oficinas pedagógicas para assegurar os estágios e a aplicação do empreendedorismo, bem como melhorar a prestação de serviços e o bem servir pela instituição fazem parte do leque das perspectivas para o próximo ano lectivo 2019.

Os 285 alunos iniciaram os trabalhos de defesa nos cursos de informática de gestão, comércio, gestão de recursos humanos, contabilidade, secretariado e finanças apresentando vários temas como criação de um jornal “on-line” no curso de informática, gestão de pequenas e médias empresas no curso de comércio.

Já o director do gabinete provincial da educação e ciência e tecnologias, Miguel Canhime, sublinhou que a especialização de técnicos médios nos diferentes níveis do saber testemunhada resulta das medidas estruturantes adaptadas pelo Executivo Angolano no ensino de qualidade.

Sublinhou que esta qualidade visa, essencialmente, à valorização e qualificação académica dos futuros profissionais, porque vive-se numa época em que o conhecimento e a formação do homem são essenciais ao desenvolvimento e ao progresso sustentável do país e, do Cuando Cubango, em particular. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »