Radio Calema
InicioEconomiaAngola e Emirados Árabes Unidos analisam cooperação

Angola e Emirados Árabes Unidos analisam cooperação

Os Emirados Árabes Unidos, através de suas petrolíferas Abu Dhabi National Oil (ADNOC) e Mubadala, poderão actuar em Angola nos domínios de petróleos, gás e agricultura, soube hoje a ANGOP, de fonte oficial.

Em detalhe, estão em causa áreas como energia, mineração de fosfatos, petroquímica, transporte marítimo e por oleodutos, entre outras, para as quais as companhias petrolíferas dos dois países poderão encontrar formas de cooperação.

A fonte fazia alusão a encontros de trabalho que o ministro angolano dos Recursos Minerais e Petróleo, Diamantino Pedro Azevedo, manteve, este domingo, em Abu Dhabi.

Diamantino de Azevedo encontrou-se, designadamente, com o seu homólogo do Desenvolvimento dos Emirados Árabes Unidos, Sultan Hamed Al Jaber, e com representantes das companhias petrolíferas locais ADNOC e Mubadala.

Os contactos, segundo a fonte, visaram “abrir as portas” à petrolífera angolana Sonangol, que, à luz das reformas no subsector dos petróleos, se submete a um “programa de regeneração” para tornar a empresa mais competitiva.

Durante as reuniões, realizadas nas sedes da ADNOC e da Mubadala, o presidente do conselho de administração da Sonangol, Carlos Saturnino, detalhou à parte árabe sobre o programa de reestruturação da companhia petrolífera angolana.

Ainda segundo a fonte da ANGOP, Carlos Saturnino fez alusão, designadamente, à possibilidade de a Sonangol poder ceder a companhias estrangeiras participações em certos blocos petrolíferos em Angola.

Essas cedências, segundo explicou, poderão ser usadas na busca de um “maior e melhor” conhecimento externo, bem como de dinheiro necessário ao novo figurino desenhado para a Sonangol. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.