Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

OEA não descarta intervenção militar contra o Governo de Nicolás Maduro

O secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA) afirmou, na sexta-feira, que não se deve descartar uma intervenção militar contra o Governo do Presidente Nicolás Maduro e insistiu que os venezuelanos precisam de ajuda humanitária.

“Quanto a uma intervenção militar para derrubar o Governo de Nicolás Maduro, acho que não devemos descartar nenhuma opção”, disse Luís Almagro, acusando o regime venezuelano de cometer “crimes contra a humanidade” e de provocar o sofrimento da própria população.

Luís Almagro falava aos jornalistas na cidade de Cúcuta (fronteiriça com a Venezuela e primeiro ponto de chegada dos venezuelanos), onde se deslocou para contactar com migrantes e analisar a crise gerada pela migração desde o vizinho país.

“Nunca tínhamos visto um governo tão imoral no mundo, que não admite ajuda humanitária. Estamos no meio de uma crise humanitária e a ajuda tem que chegar à Venezuela”, frisou.

Almagro disse ainda que a cidade de Cúcuta é o lugar “que melhor exemplifica as mentiras da ditadura” e insistiu que são necessários “muitíssimos recursos” e “esforços especiais” para ajudar dos venezuelanos.

“A comunidade internacional tem que dar uma resposta a isto. A comunidade internacional é responsável e não pode permitir uma ditadura na Venezuela. Uma ditadura que afeta a estabilidade de toda a região, a partir do narcotráfico, a partir do crime organizado, a partir da profunda crise humanitária que criou”, disse.

Nesse sentido, frisou ainda que os venezuelanos “são vítima de repressão, mas uma repressão distinta inclusive à das demais ditaduras que temos tido no continente”.

Na conferência de imprensa esteve presente o diretor executivo da Human Rights Watch para as Américas, José Miguel Vicanco e o ministro dos Negócios Estrangeiros colombiano, Carlos Holmes Trujillo.

Trujillo anunciou que a Colômbia vai propor a criação de um Fundo Humanitário para responder aos milhares de venezuelanos que deixam o país. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »