Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Russos acusados de envenenar ex-espião dizem que foram à Inglaterra fazer turismo

Dois russos semelhantes aos homens que o Reino Unido acusou de irem à Inglaterra para assassinar um ex-espião disseram nesta quinta-feira que são turistas inocentes que viajaram para Londres para se divertir e que visitaram a cidade de Salisbury para conhecer sua catedral.

O Reino Unido disse ser claro que os dois homens que apareceram na televisão estatal russa RT são agentes do serviço militar de inteligência do país que conduziram o ataque e que sua entrevista é um exemplo das “ofuscações e mentiras” da Rússia.

Os dois homens, que pareciam estar desconfortáveis, se identificaram como Alexander Petrov e Ruslan Boshirov, os nomes que procuradores britânicos disseram ter sido usados pelos responsáveis pelo envenenamento. Os russos disseram ter sido vítimas de uma “fantástica coincidência”.

O Reino Unido acusou os homens de tentar assassinar o ex-espião russo Sergei Skripal e sua filha Yulia ao passar um agente químico na porta da casa de Skripal em Março.

O ex-espião, sua filha e um policial ficaram em estado grave. Uma mulher em uma cidade próxima morreu depois que seu companheiro levou para casa uma embalagem descartada do perfume Nina Ricci contendo o veneno.

Os dois homens, ambos usando macacões azuis, disseram ser civis empresários do ramo de nutrição desportiva.

“Nossos amigos estavam nos sugerindo há muito tempo que visitássemos essa incrível cidade”, disse Petrov sobre Salisbury.

“Há a famosa catedral de Salisbury. É famosa não só na Europa, mas em todo o mundo. É famosa por sua torre de 123 metros. É famosa por seu relógio, um dos primeiros criados no mundo que ainda está funcionando”, acrescentou Boshirov.

Questionada sobre a entrevista, a porta-voz do governo britânico disse: “O governo está certo de que esses homens são agentes do serviço de inteligência militar russo –o GRU– que usaram uma arma química ilegal devastadoramente tóxica nas ruas do nosso país”.

“Nós temos repetidamente pedido que a Rússia explique o que aconteceu em Salisbury em Março. Hoje –como temos visto durante todo o tempo– eles responderam com ofuscações e mentiras.” (Reuters)

por Andrew Osborn

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »