Radio Calema
InicioDestaquesVice-presidente do MPLA almeja fortalecer a coesão

Vice-presidente do MPLA almeja fortalecer a coesão

A nova vice-presidente do MPLA, Luísa Damião, manifestou inteira disponibilidade para trabalhar no processo de modernização que o partido pretende imprimir nesta “nova era”.

Nas suas primeiras declarações, após ser eleita na quinta reunião extraordinária do Comité Central do MPLA, realizada sábado, a vice-presidente reconheceu que o cargo que acaba de assumir representa “uma grande responsabilidade”, fundamentalmente no trabalho que se quer levar a cabo para a coesão dos militantes.

“Vou trabalhar para dar cumprimento aos programas que o nosso partido se propôs. Esta é uma grande responsabilidade, porque várias mulheres estão a olhar para nós. Aqui está o sinal mais que evidente de que dentro do nosso partido todos têm o seu espaço e nós vamos trabalhar para fortalecer a coesão do nosso partido”, disse.

Jornalista e deputada, Luísa Damião é a primeira mulher a assumir o cargo de vice-presidente do MPLA. Eleita com 229 votos a favor, o que corresponde a 66.76 por cento de um universo de 348 votos válidos dos membros do Comité Central, Luísa Damião revela o seu ímpeto para contribuir na coesão dos membros do partido e nos desafios que tem em vista.

Luísa Damião concorreu com a ministra da Cultura e membro do Comité Central e do Bureau Político, Carolina Cerqueira, que obteve 102 votos, equivalente a 29,72 por cento.

O Comité Central do MPLA elegeu também Álvaro de Boavida Neto, actualmente governador do Bié e primeiro secretário naquela província, para o cargo de secretário-geral do partido, com 257 votos, que corresponde a 73,85 por cento do total de votos válidos. Boavida Neto superou o governador da Lunda-Norte, Ernesto Muangala, que é também primeiro secretário provincial do MPLA naquela província, que obteve apenas 84 votos, o que representa 24,14 por cento.

Na sua declaração à imprensa, nas vestes de secretário-geral do MPLA, Álvaro de Boavida Neto realçou que o principal desafio do partido, depois do Sexto Congresso Extraordinário, é a preparação das eleições autárquicas previstas para 2020. “O nosso sentimento é de gratidão pela confiança que a direcção do partido depositou em nós, principalmente o Presidente, no sentido de partilharmos com ele e acompanharmos as acções que o partido vai desenvolver”, disse.

Para o novo secretário-geral do MPLA, o discurso do Presidente João Lourenço foi claro em termos de objectivos e metas e “vamos procurar, de modo humilde e modesto, dar a nossa contribuição, fazendo a devida ponderação com os nossos militantes sobre as batalhas que a gente tem”.

Luísa Pedro Francisco Damião é jornalista de profissão e deputada do MPLA pelo Círculo Eleitoral Nacional desde 2012. Preside, actualmente, ao Grupo de Mulheres Parlamentares. Foi, igualmente, secretária nacional para Informação e Novas Tecnologias da Organização da Mulher Angolana (OMA). É mestre em Ciências da Comunicação e já trabalhou como jornalista, psico-pedagoga e comunicóloga. De 2002 a 2007, foi conselheira de imprensa da Embaixada de Angola em Cuba.

Entre 2007 e 2009 foi directora de Informação da Agência Angola Press (ANGOP) e, posteriormente, administradora para a Informação.

Formado em Pedagogia, Álvaro Manuel de Boavida Neto é natural do Huambo, nascido aos 18 de Agosto de 1959, e já desempenhou as funções de governador da província do Namibe.

A quinta sessão extraordinária do Comité Central elegeu também o novo Bureau Político e a Comissão de Disciplina e Auditoria, que tem à testa Ana Paula Inês Luís Ndala Fernandes. Hoje, o Bureau Político reúne-se para eleger o novo secretariado. (Jornal de Angola)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.