Radio Calema
InicioMaisEventosPaís relembra Agostinho Neto

País relembra Agostinho Neto

Em todo o país decorrem actividades em torno do Dia do Herói Nacional, que visa saudar o 96º aniversário natalício do primeiro Presidente de Angola.

O Ministério da Cultura realizou na quarta-feira a deposição de uma coroa de flores na estátua de António Agostinho Neto que, caso estivesse vivo, completaria, no dia 17 deste mês, 96 anos.

No final do acto, o secretário de Estado da Cultura considerou Agostinho Neto uma figura de dimensão inquestionável por mérito próprio. João Constantino sublinhou que Neto decidiu emprestar uma grande parte da sua vida para um combate sério pela liberdade dos povos além-fronteiras.

Da decisão de Agostinho Neto, disse, dependeu o país que temos hoje e o estado em que vivem os países vizinhos, em particular a Namíbia, Zimbabwe e África do Sul. “Resta-nos apenas respeitar e proteger o seu legado”, defendeu.

Por sua vez, o secretário de Estado do Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria, Clemente Conjuca, frisou, em declarações ao Jornal de Angola, que homenagear Agostinho Neto significa reverenciar todos os que, desinteressadamente, abraçaram o amplo movimento de luta de libertação nacional e aqueles que, no cumprimento do serviço militar, derramaram o seu sangue.

Clemente Conjuca lembrou que Neto assumiu, muito jovem, as funções de liderança do movimento de libertação nacional, num momento particular e difícil da luta, porque o mundo estava dividido por dois blocos, o socialista e o capitalista.

“Estávamos a conduzir um movimento de libertação em África, onde, em Angola, 95 por cento da população era analfabeta. Neto teve que transformar esses companheiros, na sua maioria analfabetos e camponeses de todas as etnias do país e conduzir um amplo movimento de libertação nacional durante os 14 anos de guerra colonial”, disse.

Independência Nacional

A vice-governadora do Cunene para o sector Político, Social e Económico, Albertina Teresa José, destacou, em Ondjiva, o papel desempenhado pelo primeiro Presidente de Angola, António Agostinho Neto, na conquista da Independência Nacional, alcançada a 11 de Novembro de 1975.

Albertina José, que falava no acto de abertura das jornadas locais do Herói Nacional, reconheceu o sacrifício consentido pelo fundador da Nação na luta de libertação do país. A vice-governadora lembrou que Agostinho Neto resistiu a todas essas adversidades até alcançar o seu principal objectivo, a libertação completa de Angola. Albertina Teresa José disse, igualmente, que o legado de Agostinho Neto ultrapassou fronteiras, daí que foi considerado “um político perspicaz, de humanismo contagiante, cuja voz não era apenas ouvida mas respeitada internacionalmente”.

Para as jornadas alusivas ao Herói Nacional estão mobilizados todos os sectores públicos e privados da província do Cunene, com vista a enaltecer a figura de Agostinho Neto como fundador da Nação.

As jornadas alusivas ao Dia do Herói Nacional no Cunene decorrem sob o lema “Com libertação e desenvolvimento, enalteçamos a figura de Neto”. As mesmas contemplam várias actividades entre inaugurações de infra-estruturas sociais, colóquios, palestras, visitas e outras de carácter cultural e desportivo.

Inaugurações

As jornadas alusivas ao 17 de Setembro vão ficar marcadas com inaugurações de vários empreendimentos económicos e sociais um pouco por todo o país.

No sector do Muloco, município de Samba-Caju, província do Cuanza-Norte, será inaugurado um posto de saúde, a Repartição Municipal da Educação, um sistema de captação e distribuição de água potável e uma escola primária no bairro Kiela. Por sua vez, a vila municipal do Ngonguembo vai ganhar uma morgue, enquanto na comuna de Cavunga será inaugurada uma escola primária.

A localidade da Banga ganhará uma escola primária, parque infantil, residência T7 para os quadros e fontenários em vários bairros. A comuna de Kiangombe, município de Lucala, ganhará um novo posto de saúde.

Conferências sobre a vida e obra de Agostinho Neto, palestras sobre patriotismo e cidadania, concursos de poesia, torneios de futebol 11, excursões juvenis, campanhas de limpeza e maratonas músico-culturais vão preencher o programa das comemorações do Dia do Herói Nacional, em todas as sedes municipais.

No acto de abertura do programa, o director do gabinete provincial da Cultura, Juventude e Desportos e Turismo lembrou ainda que Agostinho Neto liderou o processo de nascença e crescimento do sentimento de angolanidade.

Entre os feitos de Agostinho Neto em prol da Nação, Paulo Toneth destacou a sua participação nas lutas clandestina e armada de libertação nacional, que culminaram com a proclamação da Independência Nacional, a 11 de Novembro de 1975. Ao estabelecer o princípio da unidade nacional, Agostinho Neto acabou com as atitudes coloniais que incitavam o colonialismo, regionalismo, tribalismo e o racismo, afirmou Paulo Toneth. (Jornal de Angola/Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.