Radio Calema
InicioMundo LusófonoPortugalVeleiro atraca na ilha do Faial com 840 quilos de cocaína a...

Veleiro atraca na ilha do Faial com 840 quilos de cocaína a bordo

Suspeitos, detidos pela PJ, já estavam sinalizados por pertencerem a uma organização criminosa.

A Polícia Judiciária apreendeu esta semana, na ilha açoriana do Faial, um veleiro que estava a ser utilizado no transporte de elevada quantidade de cocaína entre as Caraíbas e a Europa.

De acordo com um comunicado enviado pela PJ ao Notícias ao Minuto, a embarcação, com bandeira de um país estrangeiro, foi localizada pelas autoridades, inicialmente, a navegar ao largo do arquipélago, acabando, posteriormente, por entrar na marina da cidade da Horta, onde foi alvo de busca.

No decurso desta ação, as autoridades encontraram cinco compartimentos, criados na estrutura do veleiro para o transporte de estupefacientes, no interior dos quais foram encontradas 700 placas de cocaína, com o peso total de 840 quilos.

A bordo encontravam-se quatro pessoas, dois homens e duas mulheres, que foram detidos de imediato e que, segundo a PJ, já estavam sinalizados por suspeitas de integrarem uma organização criminosa, implantada em diferentes países do continente europeu e da América Latina.

Para além da droga e da embarcação, foram também apreendidos diversos aparelhos de navegação e comunicação por satélite, telemóveis, tablets, um computador, quantias monetárias e documentação diversa.

Os detidos, todos estrangeiros e com idades compreendidas entre os 21 e os 36 anos de idade, foram presentes a primeiro interrogatório judicial, tendo sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva a dois deles.

A investigação prossegue a cargo da Polícia Judiciária em cooperação com as autoridades de outros países. (Notícias ao Minuto)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.