Radio Calema
InicioDestaquesTransportes cria comissão para apurar causas do acidente

Transportes cria comissão para apurar causas do acidente

O Ministério dos Transportes criou hoje uma comissão de inquérito para averiguar as causas e as eventuais responsabilidades cíveis e criminais decorrentes do acidente ferroviário ocorrido nessa terça-feira, na localidade do Munhino, província do Namibe.

A comissão é coordenada pelo Secretário de Estado dos Transportes Terrestres, Guido Waldemar.

Segundo uma nota da instituição a que a Angop teve acesso hoje, do apuramento preliminar feito aos comboios colididos, constatou-se danos na ordem de 70 porcento, resultante do choque frontal dos comboios.

O documento refere também que já foi orientada a Administração da empresa do Caminho de Ferro de Moçâmedes (CFM) a prestar todo o apoio necessário às famílias das vítimas e dos demais lesados, desde as primeiras horas da ocorrência.

O ministério indica também que vai trabalhar com a autoridade de supervisão dos Caminhos de Ferro e o CFM para fazer com que o transporte ferroviário seja efectuado de forma célere, mas de modo cada vez mais seguro.

Do acidente resultaram 17 vítimas mortais, sendo dois maquinistas do CFM, dois maquinistas de nacionalidade chinesa e 13 cidadãos nacionais trabalhadores da empresa chinesa, assim como foram registados ferimentos em 10 trabalhadores de ambas empresas. Os feridos deram entrada no hospital central do Lubango, onde estão em tratamento, dois dos quais já receberam alta.

O acidente ocorreu entre um comboio de mercadorias do CFM, no sentido descendente Lubango/Namibe, que transportava granito e um outro comboio, ao serviço de manutenção da via, pertencente à uma empresa chinesa, no sentido ascendente Namibe/Lubango.

Na mesma nota, o ministério expressa o seu profundo sentimento de pesar pelas vidas humanas perdidas. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.