Radio Calema
InicioAngolaPolíticaChefe do Estado Maior quer rigor no recrutamento de jovens para FAA

Chefe do Estado Maior quer rigor no recrutamento de jovens para FAA

O chefe do Estado Maior General das Forças Armadas Angolanas (CEMG/FAA), Egídio Sousa Santos, recomendou nesta quarta-feira, em Luanda, maior atenção no recrutamento e incorporação de jovens nas fileiras do exército, seleccionando os exemplares na sociedade.

Discursando na abertura do II período de Instrução 2018, informou que os cidadãos a serem seleccionados devem demonstrar ser cidadãos exemplares, com conduta irrepreensível na sua comunidade, patriotas, saudáveis e com nível académico aceitável.

Durante o ano de instrução militar, Egídio Sousa Santos quer que se observe uma elevada disciplina militar, formação e preparação física, qualidade de formação pessoal, material a usar, assim como espírito de patriotismo e mais responsabilidade.

Para o êxito da instrução dos militares, o oficial general recomendou aos comandantes, a todos os níveis, um maior grau de preparação, pondo em prática as suas capacidades de direcção das tropas no asseguramento multilateral e ininterrupto.

Realçou a importância da preparação combativa na manutenção das capacidades suficientes dos militares para defenderem a soberania e integridade territorial, insistindo na necessidade de se continuar a exercitar as unidades de combate, assim como, melhorar a base material de estudo para manter, permanentemente, as unidades em prontidão combativa.

Alertou para a necessidade dos militares continuar a mostrar o civismo e respeito perante a população enquanto componente considerável desta sociedade.

Reiterou que as FAA estão num processo de reestruturação e, se por um lado a reestruturação é fundamental para aprimorarem o sistema de organização e funcionamento, bem como do domínio dos meios técnicos e de armamentos modernos, por outro, é importante rejuvenescer os órgãos com pessoal devidamente seleccionado, que possui níveis académicos aceitáveis.

“Devem ter conhecimento e reconhecido espírito patriótico, idoneidade moral, respeito pela hierarquia e do comando único, para o cumprimento incondicional da defesa da pátria até mesmo com o sacrifício da própria vida”, insistiu.

Durante o acto assistido pelo ministro de Estado e chefe da Casa de Segurança do Presidente da República, Pedro Sebastião, especialistas russos apresentaram o seu modelo adoptado para reformar as forças militares daquele país europeu, iniciado em 2012. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.