Radio Calema
InicioVidaSaúdeAcadémica exorta estudantes de saúde a realizar serviços humanizados

Académica exorta estudantes de saúde a realizar serviços humanizados

A decana da Faculdade de Ciências da Saúde, da Universidade Privada de Angola, Antónia Costantino, exortou hoje, quarta-feira, em Luanda, aos estudantes da instituição no sentido de primarem por serviços médicos humanizados e profissionais.

A responsável lançou esse repto quando orientava uma palestra sobre “Ética e Deontologia em Saúde e Hepatite B no mundo, em África e em Angola”, tendo que frisado que os profissionais devem pautar por uma postura afável, cordial e benévola.

Disse que os técnicos do sector da Saúde devem fazer da ética e a deontologia profissional uma ferramenta de uso diário, para melhorar o atendimento dos pacientes e criar um ambiente de trabalho mais digno e saudável.

Segundo Antónia Constantino, não se pode fazer trabalhos de qualidade no ramo da Saúde sem ética e deontologia profissional.

Afirmou que a falta de ética e deontologia profissional prejudica a qualidade do serviço de saúde, por não haver humanização no atendimento, pouca dedicação dos técnicos, entre outras atitudes negativas.

Por outro lado, alertou aos presentes que os doentes devem ser protegido por estar numa condição de vulnerabilidade.

“Se reflectirmos sempre antes de tomar uma decisão, enquanto profissionais de saúde, muitas falhas seriam evitadas”, reforçou.

Reconheceu que o sistema de saúde nacional enfrenta muitos problemas e dificuldades, mesmo assim encorajou os profissionais do sector a atenderem e a cuidarem melhor dos pacientes.

Salientou que as universidades têm a responsabilidade de formar bons profissionais do sector, por isso devem apostar mais na transmissão de valores, da ética e deontologia para realizarem serviços mais humanizados.

“Assiste-se nos hospitais nacionais muita indiferença de certos técnicos em relação aos pacientes. É certo que deve haver uma equidistância entre os técnicos e os pacientes, por questões de protecção emocional do trabalhador de saúde como pessoa, mas não deve ser transformada em indiferença”, asseverou.

O evento, organizado pela Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade Privada de Angola, faz parte de um programa que visa orientar e instruir os estudantes do ramo com dados práticos e reais. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.