Radio Calema
InicioMundoÁfricaONU prepara ajuda alimentar para mais de um milhão de zimbabueanos

ONU prepara ajuda alimentar para mais de um milhão de zimbabueanos

A Organização das Nações Unidas (ONU) está a preparar-se para fornecer ajuda alimentar de urgência para mais de um milhão de zimbabueanos, afetados pela escassez de alimentos resultante da persistente seca no país.

“O PAM (Programa Alimentar Mundial) está a preparar-se para apoiar as necessidades alimentares urgentes de 1.135.500 pessoas durante o pico da época baixa [da produção agrícola] (entre janeiro e abril) 2018/2019”, declarou a porta-voz da instituição em Harare, Ashley Baxstrom.

O Zimbabué tem mais de 16 milhões de habitantes.

Esta declaração surge depois de um relatório da Rede dos Sistemas de Aviso Prévio contra a Fome (FEWSNET no original) que apontou para um perigoso declínio dos recursos alimentares das famílias mais pobres nas zonas áridas do Zimbabué.

“Essas condições deverão manter-se até março de 2019”, alertou a rede.

Segundo o PAM, serão necessários mais de 61 milhões de euros para financiar o apoio de emergência.

Um relatório oficial recente do Zimbabué estimou que cerca de 2,4 milhões de pessoas estão em risco de ficar sem comida durante a temporada 2018-2019.

A África Austral vive uma persistente seca há vários anos, cujos efeitos são agravados pelas anomalias climáticas do El Niño.

O Zimbabué enfrenta uma crise económica e financeira desde os anos 2000, provocada pela política de expropriação de agricultores brancos decidida pelo então Presidente, Robert Mugabe.

O seu sucessor, Emmerson Mnangagwa, eleito no mês passado para um mandato de cinco anos, prometeu reverter a economia, incluindo a reabertura aos investidores estrangeiros. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.