Radio Calema
InicioAngolaSociedadePN mobiliza mais de mil efectivos para assegurar peregrinação da Muxima

PN mobiliza mais de mil efectivos para assegurar peregrinação da Muxima

Mil e trezentos efectivos da Polícia Nacional estão mobilizados para assegurarem a peregrinação de “Nossa Senhora da Muxima”, que decorre de 1 a 2 de Setembro, no município da Quiçama, em Luanda.

Em declarações à imprensa, sexta-feira, o comandante municipal da Policia Nacional na Quiçama, sub-comissário Manuel Gonçalves Lopes afirmou que todas as medidas de prevenção estão a ser tomadas, com vista a evitar acidentes de viação, aconsehando os automobilistas e as companhias de tranportes a fazerem uma condução cuidadosa.

O sub-comissário referiu ainda que ao longo da via estão colocados postos de controlo, que visam aconselhar os automobilistas a evitarem o execesso de velocidade e o uso de bebidas alcoolicas.

Frisou que para um maior controlo das viaturas os autocarros de maior porte têm de ficar estacionados no quilómetro cinco, onde foram colocados pequenos autocarros para levar os peregrinos até ao santuário de “Nossa Senhora da Muxima”.

Questionado sobre o número de peregrinos que se deslocam a pé, referiu que muitos o fazem por falta de recuros financeiros, pois para fazer o percurso é cobrado um determinado valor estipulado pelas companhias de transporte públicos e outros o fazem por desconhecimento.

A perigrinaçaão de “Nossa Senora da Muxima”, que decorre sob o lema “Jovens com Maria, caminhemos hoje ao encontro de Jesus”, foi marcada na sexta-feira com confissões e orações dos devotos fiéis.

Para este sábado (1 de Setembro), está prevista uma procissão da luz e uma vigilia nocturna que se prolongará ao longo da noite, sendo o ponto mais alto a celebração da missa dominical. (Angop)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.