Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Etnias alvo de genocídio na Namíbia exigem pedido de desculpas à Alemanha

Os representantes das etnias Herero e Nama, originárias da Namíbia, exigiram hoje, em Berlim, um pedido de desculpas à Alemanha pelos massacres perpetrados durante o período da colonização.

Um pedido de desculpas iria “curar as feridas emocionais”, declarou a presidente da fundação Ova Herero Genocide, numa conferência de imprensa na capital alemã.

O apelo surgiu nas vésperas de uma cerimónia que, na quarta-feira, envolverá a devolução das ossadas, roubadas há mais de um século e que a presidente da fundação vê como uma boa ocasião para o país apresentar um pedido de desculpas.

“É pedir demais? Não, creio que não”, disse Muinjangue.

O historiador Christian Kopp, de uma organização não-governamental (ONG), considerou que a cerimónia, a realizar numa igreja, deveria ter lugar “na câmara dos deputados e ser acompanhada por um pedido de desculpas oficias”, disse, em entrevista à agência France-Press.

O povo Herero revoltou-se em 1904 contra os colonos alemães após se verem privados das suas terras e do seu gado.

O general alemão Lothar von Trotha, enviado para conter a rebelião, ordenou o extermínio de todos os Herero, armados ou não, que entrassem em território alemão.

Os Namas, que se insurgiram um ano depois, sofreram o mesmo destino.

No total, cerca de 60.000 Hereros e perto de 10 mil Namas perderam a vida entre 1904 e 1908, naquele que os historiadores consideram ser o primeiro genocídio do século XX.

As ossadas, especialmente crânios, foram enviadas para a Alemanha, onde foram objectos de experiências científicas de carácter racial.

O Governo alemão, entretanto, reconheceu a responsabilidade e indicou, em 2016, que planeava um pedido de desculpas formal nas negociações com o Governo da Namíbia de modo a encerrar este capítulo da sua história.

As negociações continuam a decorrer e o pedido de desculpas suspenso.

Berlim recusa-se a pagar as reparações financeiras, e destaca as ajudas de várias centenas de milhões de euros para o desenvolvimento da Namíbia, desde a sua independência da África do Sul, em 1990.

Actualmente, os Hereros representam 7% da população da Namíbia, número distante dos 40% do início do século XX. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »