Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

UE garante que não se impressiona com “jogo da culpa” do lado britânico

(© iStock)

O negociador-chefe da União Europeia para o ‘Brexit’ garantiu hoje que não se deixará impressionar pelo “jogo da culpa” que vê intensificar-se no Reino Unido, para responsabilizar o bloco europeu por um eventual falhanço nas negociações.

Numa conferência de imprensa conjunta com o negociador-chefe do lado britânico, Dominic Raab, em Bruxelas, Michel Barnier disse que o objectivo de ambas as partes continua a ser alcançar, em Outubro, um acordo para uma saída ordenada do Reino Unido – e nesse sentido as negociações serão mesmo intensificadas -, mas apontou que, tal como do lado britânico, também a UE se prepara para um cenário de falta de acordo (“no deal”), e não se deixará impressionar pelo “jogo da culpa” que diz estar a ver ganhar cada vez mais forma no Reino Unido.

“Oiço muito o debate no Reino Unido sobre ‘no deal’ e, devo ser franco convosco, vejo desenvolver-se e intensificar-se este ‘jogo da culpa’ contra a UE em caso de falta de acordo. A UE não se deixará impressionar por esse jogo de culpabilização, é bom que todos entendam isso”, advertiu Barnier, que voltou a lembrar que o ‘Brexit’ foi uma decisão do Reino Unido, e não da União.

Também Raab, em resposta a questões dos jornalistas, admitiu que o Reino Unido se prepara igualmente para um cenário de falta de acordo, pois essa é a atitude responsável, mas, tal como Barnier, garantiu que o objectivo nas negociações ao longo das próximas semanas é chegar a um acordo sobre as modalidades de saída do Reino Unido e a futura relação com a UE.

Nesse sentido, as negociações irão intensificar-se ao nível político, paralelamente às rondas negociais técnicas que prosseguem já na quarta-feira, anunciaram os dois negociadores.

“As negociações estão a entrar agora na última etapa. Acordámos que a partir de agora a UE e o Reino Unido vão negociar de forma contínua. Eu e Dominic encontrar-nos-emos regularmente para fazer um balanço das negociações e fazê-las avançar”, apontou Barnier.

Raab precisou que subsistem diferenças em matérias como a questão da fronteira entre Irlanda e Irlanda do Norte e o próprio quadro da relação futura entre Reino Unido e UE, comentando que por isso é efectivamente “crucial” intensificar as negociações ao nível político, garantindo que se encontra com “energia e compromisso redobrado” para o fazer.

“O nosso desafio para as próximas semanas é tentar definir uma parceria ambiciosa entre UE e Reino Unido, uma parceria sem precedentes”, disse por seu turno Barnier, ressalvando que “esta parceria deve respeitar o mercado único e as fundações do projecto europeu, e se tal for bem compreendido, é possível concluir as negociações de forma bem-sucedida”.

As partes devem chegar a um acordo em Outubro, de modo a que haja tempo para a ratificação do mesmo até 30 de Março de 2019, a data – salientou hoje Barnier – que a primeira-ministra britânica, Theresa May, escolheu para a concretização do ‘Brexit’. (Notícias ao Minuto)

por Lusa

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »