Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Exército do Brasil repete mega operação em favelas do Rio de Janeiro

Mais de quatro mil agentes das forças de segurança comandadas pelo Exército do Brasil estiveram envolvidos no segundo dia de uma mega operação em três favelas da zona norte do Rio de Janeiro.

Mais de quatro mil agentes das forças de segurança comandadas pelo Exército do Brasil estiveram envolvidos esta terça-feira no segundo dia de uma mega operação em três favelas da zona norte do Rio de Janeiro, divulgou o comando militar.

As operações acontecem em três complexos de favelas na zona norte da cidade ‘carioca’, Alemão, Maré e Penha, onde sete pessoas foram mortas em trocas de tiros na última segunda-feira, incluindo dois soldados. Esta segunda -feira as tropas das Forças Armadas e os agentes das policias continuaram a cumprir mandados de prisão, destruindo barricadas com veículos blindados e helicópteros nestas áreas, onde vivem cerca de 500 mil pessoas.

Num balanço sobre a operação da última segunda-feira, o Comando Militar do Leste, que é responsável pelas intervenção federal no Rio de Janeiro, informou que 60 pessoas foram presas, 14 armas (incluindo cinco fuzis), 554 quilos de canábis foram apreendidos, além de armas e munição.

Nas últimas semanas, as operações das Forças Armadas e da Polícia no Rio de Janeiro intensificaram-se, embora o saldo final, em muitos casos, seja reduzido a alguns detidos ou à apreensão de armas de origem ilícita e drogas. Estas operações fazem parte da intervenção federal promulgada em Fevereiro passado pelo Presidente do Brasil, Michel Temer, que colocou o Exército no controlo da área de segurança pública do Rio de Janeiro para resolver o grave onda de violência que assola o região.

Apesar da intervenção militar da segurança pública, episódios de violência se repetem no Rio de Janeiro, onde só no ano passado 6.731 pessoas foram assassinadas de forma violenta. (Observador)

por Lusa

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »