Smiley face

Acidentes de viação causam mais de mil mortes no 1º semestre

0 36

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

A Direcção Nacional de Viação e Trânsito registou no I semestre do ano em curso cinco mil 275 acidentes de viação, menos 63 que em igual período anterior, com mil 181 mortes e cinco mil 632 feridos.

Esta informação foi prestada hoje, terça-feira, pelo chefe de departamento de prevenção rodoviária da DNVT, super-intendente chefe Pinduka Marques, no encerramento do ciclo de palestras sobre a sinistralidade rodoviária levada a cabo pelo Centro de Imprensa Aníbal de Melo (CIAM) em colaboração com a Direcção Nacional de Viação e Trânsito, o Instituto Nacional de Estradas (INEA) e o Serviço de Protecção Civil de Bombeiros.

Realçou que 37,6 por cento dos acidentes de viação foram por atropelamento, dos quais 32,6 por cento terminaram em mortes.

De acordo com o responsável, ao longo deste período foram registados mil 985 atropelamentos com 385 mortes e mil 743 feridos, seguido de colisão entre automóveis com mil 31 casos com 210 mortes e 753 feridos.

Apontou de igual modo, os capotamentos com 134 mortes e as 512 colisões entre automobilistas e motociclos que causaram 670 feridos.

O super-intendente chefe Pinduka Marques afirmou que as principais causas dos acidentes de viação estão ligadas a falta de prudência por parte de peões, na altura de atravessarem as vias, muitas das quais ignoram as pedonais e as passadeiras, assim como a fraca iluminação das vias, excesso de velocidade, fadiga e a condução em estado de embriagues.

Aproveitou a ocasião para chamar a atenção dos utentes das pedonais, para não as transformarem em pequenos mercados pois embaraçam de certa forma o trânsito.

Informou que a DNVT vai levar a cabo uma campanha de sensibilização aos automobilistas para deixarem de tapar as matrículas das viaturas nos cortejos de casamentos, assim como a não criarem embaraços nos cortejos fúnebres como se tem vindo a registar na cidade de Luanda.

O porta-voz do serviço de Protecção Civil e Bombeiros do comando provincial de Luanda, Faustino Minguês, afirmou que ao longo deste período a corporação que representa registou 90 casos de acidentes de viação com vítimas encarceradas(+19).

Foram registados 69 casos de neutralizações de derrame de combustível na via pública, considerada um das causas dos acidentes de rodoviários, tendo causado 329 vítimas, sendo 312 feridos e 17 mortes.

No mesmo período foram atendidos mil e 25 cidadãos vítimas de acidentes antes de serem encaminhados as distintas unidades hospitalares.

O ciclo de palestras sobre sinistralidade rodoviária decorreu durante oito meses em todos os municípios da província de Luanda, com vista a sensibilização da população sobre as principais causas deste fenómeno. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »