Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

ONG investe mais de 900 mil Euros em Projectos Agrícolas

A Organização Não-governamental Federação Luterana Mundial (LWF), investiu desde Julho de 2015, 999 mil euros em projectos sobre a subsistência de vida, direito a terra e revisão periódica universal, nos municípios do Léua, Lumege-Cameia, Camanongue e Luau.

A organização filantrópica alemã “Pão para o Mundo”, foi que financiou o projecto concebido para três anos e cuja segunda fase de implementação iniciou em Julho último, segundo o seu responsável, Sabino Calucango.

Apontou que na primeira fase de implementação, o projecto abrangeu 36 mil camponeses de três municípios (Léua, Lumege–Cameia e Camanongue), legalizando 26 associações agrícolas, bem como foram alfabetizadas mil e 80 pessoas, correspondendo a 80 porcento de beneficiários do sexo feminino.

O projecto permitiu igualmente a delimitação de terras de 12 associações de camponeses, enquanto 14 outros processos aguardam pelo mesmo procedimento nos próximos meses.

Fez saber que as actividades são desenvolvidas em colaboração com a União dos Camponeses Angolanos (UNACA), Gabinete da Família e Promoção Social, da Justiça e do Instituto Geográfico e Cartográfico de Angola (IGCA) e consistem fundamentalmente, na legalização das associações de camponeses e das terras.

A capacitação das autoridades tradicionais, líderes religiosos e camponeses sobre a lei de terra, elaboração de projectos agrícolas, direito humanos, advocacia e ministração de aulas da alfabetização, são entre outras acções constantes do projecto.

O responsável disse que nesta 2ª fase, a LWF pretende trabalhar em parceria com as universidades que operam na província, para sensibilizar os estudantes sobre a mesma matéria “lei da terra”, de forma que estes disseminem o conteúdo nas comunidades, a julgar pelo desconhecimento do assunto por parte da população local.

A par disso, revelou, a LWF implementa desde Janeiro último, nas referidas circunscrições, um outro sub-projecto, orçado em 532 mil euros, também financiado pelo “Pão para o Mundo”, sobre agricultura sustentável em dois anos, com vista a reforçar noções sobre a lei da terra.

As acções deste sub-projecto visam capacitar as comunidades sobre as questões de segurança alimentar, promoção de iniciativas agro-pecuárias locais, agricultura de frutas (mudas frutíferas), fomento da piscicultura e horticultura.

A revisão periódica universal é um mecanismo recomendado pelos membros da Organização das Nações Unidas (ONU), que visa estabilizar a economia das comunidades, através da legalização das terras dos camponeses. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »