Portal de Angola
Informação ao minuto

Senado dos EUA adopta resolução para apoiar liberdade de imprensa após ataques de Trump

Plenário da Câmara dos Deputados dos EUA 03/01/2017 U.S. January 3, 2017. REUTERS/Jonathan Ernst - RC1D6F1EEE00 (reuters_tickers)

O Senado dos Estados Unidos adoptou unanimemente nesta quinta-feira uma resolução declarando apoio à liberdade de imprensa e afirmando que “a imprensa não é inimiga do povo”.

A resolução não vinculativa aprovada através de votação por voz foi uma desaprovação ao presidente Donald Trump, que há mais de 18 meses tem frequentemente chamado repórteres de “inimigos do povo”.

A resolução “reafirma a função vital e indispensável que a imprensa livre exerce para informar o eleitorado, revelar a verdade, agir como uma verificação do poder inerente do governo, promover discussões e debates nacionais, e, além disso, avançar as normas democráticas e liberdades mais básicas e queridas dos Estados Unidos”.

A votação acontece após mais de 300 jornais norte-americanos realizarem nesta quinta-feira uma defesa coordenada à liberdade de imprensa e uma crítica ao presidente Donald Trump por denunciar algumas organizações da mídia como inimigas do povo norte-americano.

“Um pilar central das políticas do presidente Trump é um ataque contínuo à liberdade de imprensa”, diz o editorial do Boston Globe, que coordenou publicação entre mais de 350 jornais.

Trump tem frequentemente criticado jornalistas e descrito reportagens da mídia que contradizem sua opinião ou posição política como “fake news”.

Ele investiu novamente nesta quinta-feira, tuitando: “A MÍDIA FAKE NEWS É O PARTIDO DA OPOSIÇÃO. Isto é muito ruim para nosso Grande País… MAS NÓS ESTAMOS VENCENDO!”. (Reuters)

por David Shepardson

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »