Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

FILDA/2018: Turismo vai contribuir na diversificação da economia

O sector da hotelaria e turismo está a participar na 34ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA/2018), na perspectiva de ser uma aposta importante no domínio da diversificação económica do País, afirmou hoje a ministra do Turismo, Ângela Bragança.

Em declarações à imprensa, nas instalações da Zona Económica Especial (ZEE), situadas no município de Viana, onde decorre a 34ª edição da FILDA, a titular da pasta do Turismo sublinhou haver potencial no sector para contribuir activamente neste processo de diversificação.

Realçou que o sector está representado na FILDA por Associações hoteleiras, agências de viagens e outras empresas. “Há dois meses ninguém acreditaria que fosse possível organizar este certame que está a acontecer, mas acontece, porque apostou-se no desenvolvimento do País”, disse.

Noutra vertente, considerou necessário o equilíbrio do preço entre as unidades hoteleiras, porque existem unidades de 1, 2 ou 3 estrelas que têm preços muito aproximados de unidades de 4 estrelas.

De acordo com a ministra, o equilíbrio pode ajudar a reduzir a taxa de ocupação, em relação ao turismo que com os preços actuais não é possível aos cidadãos utilizarem toda a sua extensão a rede hoteleira nacional.

A 34ª edição, que decorre nas instalações da Zona Económica Especial Luanda Bengo (ZEELB), conta com 372 expositores de 15 países, um aumento de 125 expositores em relação a 2017.

Na exposição participam de empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia e Suécia. Fazem ainda parte Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique que estão a expor numa área aproximada de três hectares.

Rússia e o Gana são os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, é o grande ausente desta edição, que decorre sob lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado”.

Portugal continua a ser o maior expositor estrangeiro de sempre e desta vez vem com 25, contra 16 de 2017, mantendo deste modo a tradição.

A feira é uma promoção do Ministério da Economia, em parceria com a empresa Eventos Arena. Nela estão patentes produtos e serviços de vários sectores como do ambiente, energia e petróleos, agricultura, pecuária, bebidas, banca e seguros, comércio geral, turismo, hotelaria e construção. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »