- Publicidade-
InicioCulturaMúsicaMúsico Tony Caetano morre aos 67 anos

Músico Tony Caetano morre aos 67 anos

O cantor angolano Tony Caetano, autor do sucesso “Panquiame”, morreu na tarde de ontem, 25, aos 67 anos, no Hospital Militar, em Luanda, vítima de doença prolongada, disse ao NJOnline fonte familiar.

Ivanilde Caetano, filha do artista, contou que Tony Caetano se sentiu mal na tarde de domingo e foi levado para o Hospital Militar onde esteve internado até à sua morte.

“Faleceu por volta das 16:00 de ontem, quando fomos informados de que a situação dele havia se complicado face ao problema do fígado que sofria”, explicou.

Segundo Ivanilde Caetano, neste momento a família está já a tratar das questões burocráticas para a realização do funeral, cuja data será anunciada oportunamente.

O músico Tony Caetano é autor de sucessos como “Panquiame”, “Hungo”, “Kikola”, “Divua”, “Kalunga Nguna”, entre outras músicas que fizeram sucesso nos anos 70 e 80.

Nascido em Luanda em 1952, Tony Caetano iniciou a carreira musical nos anos 70 como percussionista de um grupo luandense, tendo optado posteriormente por uma carreira a solo, estreando-se no programa Cutonoca, apresentado pelo falecido Luís Montez.

De recordar que Tony Caetano chegou a afirmar em 2009, numa entrevista ao Jornal de Angola, a necessidade de mais incentivos aos músicos, da parte do Estado, de maneira a poderem dar resposta às solicitações do mercado angolano.

“As empresas promotoras de espectáculos devem continuar com o seu trabalho para manter os músicos sempre no activo”, referiu o músico na altura.

A jornalista Maria Luísa Rogério escreveu na sua págino do fecebook que “o que brilhou nos palcos de Angola, agora brilha no céu. Tony Caetano, o autor de Panguiami Uafua deixou-nos. Na retina e nos ouvidos ficam as sensações da última prestação no show do mês onde encheu o palco com a sua interpretação emocionada. Descansa em paz Tony Caetano”.

Vale salientar que Tony Caetano, apareceu pela última vez num palco em 2016, no evento musical denominado “Show do Mês”, onde foram recordados alguns dos maiores sucessos da década 70, juntamente com os músicos Zino, Legalize, Mrs Kim e Paulo Garcia, que interpretaram as “quetas” de Artur Adriano, Tony de Fumo, David Zé, Luís Visconde, Zé de Pau e Urbano de Castro.

Francisco Caetano, mais conhecido por “Tony Caetano”, era funcionário da Caixa Social do Ministério do Interior, e pretendia apresentar ao público, no mês de Dezembro deste ano, o álbum Waxiwamy. (Novo Jornal Online)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.