- Publicidade-
Smooth Jazz Rádio Calema
Inicio Mais Sem Palavras Alega que vive infeliz mas tribunal obriga-a a continuar casada

Alega que vive infeliz mas tribunal obriga-a a continuar casada

Uma inglesa de 68 anos queria divorciar-se do marido depois de um casamento de 40 anos, sob a justificação de que está infeliz. O casal não chegou a acordo e a Justiça obrigou-a a manter-se casada.

A história é contada pela BBC. Tini Owens, de 68 anos, e Hugh Owens, de 80, casaram-se em 1978. Vivem no Condado de Worcestershire, em Inglaterra, e têm dois filhos, já adultos.

Em 2015 deixaram de viver na mesma casa e após as várias recusas de Hugh em dar-lhe o divórcio, Tini decidiu recorrer aos tribunais.

Quatro décadas depois de terem dado o nó, a mulher reitera que o casamento acabou. Acusa o marido de ser “insensível”, afirma já não se sentir amada e diz levar uma vida “desesperadamente infeliz” há vários anos.

Dominic Lipinski

O homem nega as acusações e defende que, se o casamento chegou a esse ponto, é porque Tini ficou “entediada” ou “teve um caso”.

O processo foi analisado por juízes do Supremo Tribunal que, de forma unânime, rejeitaram o pedido de divórcio.

A legislação britânica prevê que um casamento só pode terminar de forma unilateral caso uma das partes prove que houve adultério, comportamento infundado ou abandono. Caso não consiga provar, como aconteceu neste caso, o divórcio só é concedido depois de cinco anos a viverem separados. Como já o fazem há três, Tini terá de continuar casada com Hugh pelo menos até 2020.

O caso tornou-se mediático e lançou no país um debate sobre eventuais alterações às leis do divórcio. (Sic Notícias)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.