- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaÁfrica do Sul: Angola busca potencial russo

África do Sul: Angola busca potencial russo

O Presidente da República, João Lourenço, afirmou, nesta quinta-feira, em Joanesburgo, África do Sul, que Angola tem grande interesse em reforçar os laços de amizade e cooperação com a Federação Russa.

Segundo o Chefe de Estado angolano, que falava durante um encontro com o seu homólogo russo, Vladimir Putin, à margem da 10ª Cúpula dos BRICS, Angola conta bastante com a parceria da Rússia, para potenciar o seu desenvolvimento económico.

João Lourenço referiu que, depois de 16 anos de paz efectiva, o país tem uma agenda diferente, virada para o desenvolvimento da economia, tendo convidado os empresários russos para investirem em novos domínios económicos em território angolano.

“A presença russa na economia angolana é sobretudo na indústria extractiva, mas gostaríamos imenso que as grandes potencialidades actuais da Rússia se fizessem presentes também em Angola, em outros domínios”, expressou.

O Chefe de Estado angolano, que participa pela primeira vez na Cúpula dos BRICS, desde a sua eleição em Agosto de 2017, disse haver abertura política, em Angola, para que o investimento russo seja um facto em todos os domínios da economia.

Felicitou, por outro lado, a Rússia pelo apoio prestado a Angola no período da guerra fria e sublinhou que, quando alguns países consideravam os angolanos de terroristas, os russos foram dos poucos que os consideraram um povo com dignidade.

“Ao longo dos 42 anos de independência, a Rússia sempre esteve do nosso lado na luta contra o regime do Apartheid, que ameaçava Angola e a África. Confiem que o povo angolano nunca esquecerá essa amizade, forjada na luta”, exprimiu.

João Lourenço saudou, igualmente, o Governo Russo pelo “alto nível de organização” do Mundial de Futebol, realizado de Junho a Julho deste ano, e disse ter sido a melhor reposta para aqueles que quiseram impedir ou sabotar a realização do evento.

Por sua vez, o Presidente Russo, Vladimir Putin, disse que os dois países cooperam activamente na área da política, da segurança e no âmbito das organizações internacionais, e que aprecia o apoio da parte angolana no âmbito da ONU.

Segundo Putin, o volume do comércio económico bilateral ainda não é grande, mas a Rússia tem um grande potencial e projectos para aumenta-lo.

“Estamos a desenvolver cooperação no domínio militar, e aprecio todas as oportunidades para discutir”, exprimiu, ao referir-se ao Presidente angolano.

Cooperação de longa data

Angola e a Rússia têm relações privilegiadas desde 1976, altura em que assinaram o Tratado de Amizade e Cooperação. A sua cooperação assenta nos sectores da energia, geologia e minas, ensino superior, formação de quadros, defesa e segurança, telecomunicações e tecnologias de informação, pescas, transportes, finanças e banca.

As relações entre os dois países passaram por diferentes etapas de cooperação, sendo actualmente mais significativas nos sectores da Energia, Geologia e Minas, Ensino Superior, Formação de Quadros, Defesa, Interior, Telecomunicações e Tecnologias de Informação, Pescas, Transportes, Finanças e Banca.

No campo dos investimentos, a Rússia trabalha na exploração de diamantes, através de uma participação na AL Rosa (empresa russa de diamantes), em parceria com a Empresa Nacional de Diamantes de Angola (ENDIAMA), e desenvolve formação de quadros angolanos nas áreas militares e das engenharias.

Estima-se que cerca de mil russos residem em Angola, enquanto pelo menos mil e 500 angolanos vivem na Rússia.

Ainda nesta quinta-feira, João Lourenço, que chegou no período da tarde à Joanesburgo, manteve um encontro com o primeiro-ministro da Índia, Narendra Modi. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.