- Publicidade-
InicioMundoMédio OrienteIrão pretende a moeda digital própria para contornar as sanções dos EUA

Irão pretende a moeda digital própria para contornar as sanções dos EUA

Teerão e seus parceiros em todo o mundo estão buscando várias formas de contornar as consequências económicas das sanções norte-americanas, que deverão ocorrer ainda este ano.

A Directoria de Assuntos Científicos e Tecnológicos do Escritório Presidencial, uma poderosa agência iraniana encarregada de assuntos científicos, tem planos de criar uma moeda digital nacional, informou a PressTV, citando a mídia local.

Alireza Daliri, vice-directora de Assuntos de Gestão e Investimentos da Directoria, disse que um grande número de empresas iranianas baseadas no conhecimento, trabalhando em cooperação com o Banco Central do Irão, tem experiência para criar uma criptocorrência nacional, mas observou que seria necessário algum tempo para isso e remover quaisquer possíveis erros de pré-lançamento.

“Estamos tentando preparar o terreno para usar uma moeda digital doméstica no país”, disse Daliri. “Essa moeda facilitaria a transferência de dinheiro (de e para) em qualquer parte do mundo. Além disso, pode nos ajudar na hora das sanções”, acrescentou.

No início deste ano, o Ministério da Informação e Comunicações do Irão anunciou que o Irão havia criado uma versão “modelo experimental” de criptomoeda no estado. O anúncio veio depois que o Banco Central proibiu o uso de Bitcoin e outras criptomoedas na República Islâmica em meio a preocupações de que eles estavam sendo usados para lavagem de dinheiro.

Em Abril, o ministro da Tecnologia da Informação e Comunicações, Mohammad Javad Azari-Jahromi, disse que a criptomoeda iraniana ajudaria o Irão a contornar as sanções caso fosse lançado. “Todas as criptomoedas são capazes de contornar as sanções, porque elas não estão sob a supervisão do órgão regulador financeiro dos EUA, e as moedas digitais nacionais são naturalmente capazes disso”, disse ele. (Sputnik)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.