- Publicidade-
InicioAngolaSociedadeFalta de material impede produção de próteses

Falta de material impede produção de próteses

Oito próteses curtas, 10 ortoses dos membros superiores e inferiores e seis coletas ortopédicas para a correcção de casos de escolioses, foram produzidas durante o I semestre do ano em curso, pelo Centro Ortopédico de Menongue, província do Cuando Cubango, uma redução de 18 aparelhos em relação a igual período de 2017.

A informação foi avançada terça-feira, à Angop, pelo director técnico da unidade hospitalar, Avelino Mainga Filho, referindo que no mesmo período de 2017 o centro produziu 42 aparelhos diversos, uma redução que deveu-se por falta de material e energia eléctrica.

Fez saber que, o centro conta com quatro fornos, dos quais dois em funcionamento e dois avariados nos últimos quatro meses.

Deu a conhecer que o outro forno não funciona devido à falta de energia eléctrica no centro, daí a razão de encontrar-se actualmente em funcionamento um forno que permite a produção de próteses abaixo do joelho, assim como as férulas ou ortoses, coletes para crianças dos zero aos 10 anos de idade.

Na área de ortoprotesia (fisioterapia) são atendidos diariamente mais de 80 pacientes com diferentes patologias, com destaque para AVC, casos de mal formação congénita e casos de policromatismo dental.

Durante o período em referência, o centro registou ainda oito casos de mal formação congénita, como dois de pé botos, dois casos de espinhas bífidas, um de hidrocefalia e três crianças com escoliose (encurvamento anormal da coluna vertebral) de origem desconhecida.

Avelino Mainga Filho explicou que o material para o fabrico dos aparelhos é adquirido na província de Luanda, daí a necessidade de muita das vezes o atraso do fabrico, em função da instituição ser actualmente autónoma.

Apontou como principais dificuldades, a falta de energia eléctrica, sendo que a capacidade do gerador existente não suporta o funcionamento dos quatro fornos, a falta de material para o fabrico das próteses, bem como o número insuficiente de efectivos para suportar a demanda.

Solicitou ao governo no sentido de apostar na formação de efectivos do centro ortopédico de Menongue, na área de ortoprotesia junto da fisioterapia, para o exterior do país.

Asseguram o centro, 48 efectivos, bem como 60 estagiários da Escola de Formação de Técnicos de Saúde de Menongue. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.