- Publicidade-
InicioDestaquesProtesto contra o desemprego sai hoje à rua em sete províncias

Protesto contra o desemprego sai hoje à rua em sete províncias

Unidos sob o lema “Basta de Desemprego”, activistas e estudantes universitários das províncias de Benguela, Bengo, Bié, Luanda, Malanje, Moxico e Zaire realizam este sábado, 21, uma marcha pacífica, na qual o programa eleitoral do MPLA, de criação de 500 mil novos postos de trabalho, promete sobressair entre as palavras de ordem.

Sete das dezoito províncias do país marcham este sábado, 21, contra o desemprego, iniciativa organizada “por um conjunto de cidadãos, activistas e estudantes universitários que articularam as várias actividades simultâneas através das redes sociais”, explicam ao NJOnline Laurinda Gouveia e Leonardo Kossengue, da Central Angola 7311.

Esta tem sido uma das plataformas de divulgação do movimento, que, de partilha em partilha, foi conquistando apoiantes.

“O número de províncias participantes foi aumentando e, à medida que aumentava e íamos anunciando que já não eram quatro mas sim cinco, a seguir já eram seis, até que recentemente o Bié juntou-se também, totalizando sete províncias”, adianta a mesma fonte, justificando o desencontro de algumas informações.

Ainda segundo a Central Angola 7311 – plataforma que se apresenta como um “ponto de encontro, de informação e de debate sobre a situação política” nacional -, o protesto não esbarrou em qualquer impedimento dos governos provinciais, tendo apenas enfrentado “pequenos constrangimentos”.

Por exemplo, “alguns deles exigiram documentos (cópias do BI dos organizadores), que não são obrigatórias por lei”, apontam Laurinda Gouveia e Leonardo Kossengue.

Cumpridas as exigências dos governos das sete províncias mobilizadas, os manifestantes preparam-se agora para marchar contra o desemprego, e cobrar a promessa eleitoral do MPLA, de criação de 500 mil postos de trabalho.

Segundo o manifesto da iniciativa, ao qual o NJOnline teve acesso, passados cerca de 10 meses desde o início da nova governação, liderada por João Lourenço, constata-se que “pouco ou nada se fez/faz” para materializar as promessas lançadas durante a campanha para as eleições de 23 de Agosto.

“Não se vêem políticas públicas claras e/ou objectivas para o alcance desses 500 mil postos de emprego”, lamentam os activistas e estudantes universitários promotores da marcha.

O resultado, dizem, é “o aumento desmedido do número de desempregados no país, na sua maioria jovens com vontade suficiente, disponibilidade e energia para contribuírem para o desenvolvimento do país”.

“Se queremos combater a delinquência, devemos ocupar os jovens para que não tenham tempo de pensar em coisas negativas, mas sim em trabalhar para o progresso do próprio País. Só assim se corrigirá o que está mal e se vai melhorar o que já esta bom”, sublinham.

Confira os horários e pontos de concentração em cada província:

Benguela: Começa às 13h, com partida na rotunda da Cruz vermelha em direcção ao Largo da Peça

Bengo: Sai do Estádio Municipal do Dande, às 11h30, e termina no Triângulo do Super Zumba

Bié: Tem início às 8h, na Praça da Solidariedade, de onde se dirige para o Largo da Independência

Luanda: Parte do Cemitério da Sant”Ana, às 11h45 (estando a chegada dos participantes prevista para as 10h), e encaminha-se para o Largo da Independência, devendo terminar às 15h

Malanje: Com partida às 11h30, do Largo da Rainha Njinga Mbande, segue para o Largo da Independência

Moxico: A partir do Cine Lwena, pelas 13h, dirige-se para diante do Governo provincial

Zaire: Tem início às 11h, nas 15 casas, e acaba no Mabongo (Novo Jornal Online)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.