Smiley face

Crítico de artes defende aposta na formação escrita

0 28

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo, inscreva-se agora.

O crítico de artes Adriano Mixinge defendeu quarta-feira, em Luanda, maior aposta na formação por parte dos escritores angolanos de forma a aumentar o domínio na concepção das obras.

Adriano Mixinge fez estas considerações na habitual Maka à Quarta-feira realizada na sede da União dos Escritores Angolanos(UEA) , onde reconheceu que tal como a criatividade e a imaginação, os escritores devem ter auto domínio sobre a escrita que utilizarão como instrumento de trabalho.

O crítico apelou aos escritores a publicarem obras que sejam referência para a sociedade, contribuindo desta forma para a mudança de consciência e trazer melhorias e o bem-estar social.

O também escritor falou do poder da literatura na mudança de um país, daí a responsabilidade dos escritores na formação de uma sociedade mais equilibrada.

Adriano Mixinge reconheceu que em Angola a crítica artística traz contornos negativos, porque quem é criticado leva o assunto para a parte pessoal, situação que deve ser ultrapassa.

Apelou aos futuros escritores a apostarem na investigação, ler e escrever bastante para que possam ser bons e tenham reconhecimento pelos seus trabalhos.

Nesta edição da marca a quarta-feira foi analisada a obra “ O ocaso dos pirilampos “ de Adriano Mixinge, seguindo-se uma sessão de autógrafos. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »