- Publicidade-
InicioAngolaSociedadeSIC resgata cidadão indiano raptado por quatro nigerianos em Luanda

SIC resgata cidadão indiano raptado por quatro nigerianos em Luanda

O Serviço de Investigação Criminal (SIC) libertou, na noite do último sábado, 14, um cidadão indiano que tinha sido raptado dias antes por quatro nigerianos, que reclamavam um resgate de 150 mil dólares aos familiares da vítima. Durante a operação, dois dos sequestradores foram mortos em confronto com os agentes, que continuam à procura dos outros dois cúmplices.

O caso foi apresentado esta segunda-feira, 16, pelo porta-voz da Polícia Nacional em Luanda, intendente Mateus Rodrigues.

Segundo o director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa da Delegação do Ministério do Interior na província de Luanda, o rapto aconteceu por volta das 08:00 da passada quarta-feira, 11, quando quatros cidadãos nigerianos, a bordo de uma viatura de maraca Toyota Corola (vulgo Rabo de Puto), abordaram dois cidadãos, um indiano e outro angolano, que seguiam numa outra viatura na zona do Golfe II, na Rua da Encoal, no município do Kilamba Kiaxi.

Depois de alguns metros, reconstituiu Mateus Rodrigues, os assaltantes aperceberam-se que a viatura estava equipada com o sistema de GPS e libertaram o cidadão angolano, que estava a conduzir a viatura, levando consigo o indiano.

“No dia seguinte encetaram contactos com os familiares da vítima, através do seu telemóvel, a solicitarem um resgate no valor de 150 mil dólares”, disse o intendente da Polícia Nacional, acrescentando que, “após três dias de negociações, os familiares chegaram a acordo em relação ao valor e local do pagamento do resgate, já com os agentes do SIC envolvidos na operação”.

Mateus Rodrigues explicou que o encontro com os sequestradores deu-se no sábado, por volta das 23:00, defronte à igreja Josafat, na Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy. “Ao se aperceberem da presença dos operacionais do SIC, os marginais começaram a disparar”, recordou o oficial.

“Em resposta, um dos raptores morreu no local, tendo um outro sido morto ao tentar fugir na rua do “Avó Kumbi”. De seguida, os efectivos do SIC, no âmbito das suas diligências, conseguiram chegar ao esconderijo, no zona do Calemba 2, de onde resgataram a vítima, que tinha sido submetida a maus-tratos por quatro dias”.

Ainda a recuperar do rapto, Mohmmed Abdul Laged de 43 anos, relatou à imprensa os abusos que sofreu, e agradeceu a eficácia policial.

“Não me alimentavam, apenas davam-me um pouquinho de água por dia e deixavam-me fechado num quarto escuro amarrado e com o rosto coberto”, descreveu o cidadão indiano.

Segundo apurou o NJOnline, o esconderijo onde Mohmmed Abdul Laged foi colocado situa-se junto à travessa dos motoqueiros, nas proximidades da rotunda da ex-pracinha do Calemba 2, morada onde os cidadãos nigerianos tinham arrendado uma residência oito dias antesdo rapto.

Tudo sem levantarem quaisquer suspeitas, confirmou Teresa Gayeta, residente na zona há 18 anos.

Para além do resgate e da morte de dois dos sequestradores – mantendo-se as diligêcncias para captura dos outros dois nigerianos que se encontram em fuga -, a Polícia recuperou três viaturas, incluindo a da vítima, a epreendeu uma arma de fogo de tipo AKM, que estava a ser utilizada pelos raptores. (Novo Jornal Online)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.