- Publicidade-
InicioAngolaPolíticaDiplomata realça a relação entre os Chefes de Estado

Diplomata realça a relação entre os Chefes de Estado

Angola e França abriram uma nova página das suas relações e da sua história comum, graças a uma relação especial estabelecida entre os Chefes de Estado dos dois países, declarou sábado, em Luanda, o embaixador francês, Sylvain Itté.

Ao falar por ocasião das comemorações da Festa Nacional da França, assinalada todos os anos a 14 de Julho, Sylvain Itté sublinhou que existe agora uma “excelente e dinâmica de cooperação” que se desenvolve entre os dois Estados, os quais “decidiram trabalhar em conjunto a níveis bilateral e multilateral”.

Segundo Sylvain Itté, o Presidente angolano, João Lourenço, “soube estabelecer” uma relação especial com o seu homólogo gaulês, Emmanuel Macron, o que permitiu aos dois países “iniciar um diálogo contínuo e estreito em vários domínios políticos, diplomáticos e estratégicos”.

“Nós compartilhámos muitos assuntos regionais e internacionais e decidimos trabalhar em conjunto a nível bilateral e multilateral”, declarou o diplomata francês, acrescentando que a cooperação económica entre França e Angola reforça-se a cada dia. Disse ter boa esperança de que muitas empresas francesas escolherão Angola como destino do seu desenvolvimento em África.

Sylvain Itté destacou a importância do discurso proferido pelo Presidente João Lourenço há duas semanas no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, em que o estadista angolano “lembrou precisamente a necessidade de se trabalhar em conjunto”. No entender do embaixador Sylvain Itté, África e Europa devem conjuntamente criar uma política de cooperação comum que ajudará o continente africano a desenvolver-se e restabelecer a esperança para a sua juventude.

A este propósito, o diplomata francês recordou a constatação do Presidente João Lourenço, no seu discurso em Estrasburgo, de que os dramáticos acontecimentos registados actualmente com uma emigração em massa de jovens africanos, que na sua maioria acabam por morrer no Mediterrâneo, “constituem uma vergonha tanto para os países europeus quanto para os países africanos”.

Sylvain Itté disse acreditar que Angola pode desempenhar “um papel primordial e positivo” na elaboração de uma nova relação entre os dois continentes e que “França estará disponível ao seu lado nesta missão”.

Numa altura em que se projectam novos equilíbrios mundiais e que as certezas e alianças do passado evoluem, prosseguiu, a França reafirma o seu empenho e a sua determinação em trabalhar para o desenvolvimento de África. (Jornal de Angola)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.