- Publicidade-
InicioEconomiaFilda2018: Unitel arrebata grande prémio

Filda2018: Unitel arrebata grande prémio

A empresa de telefónia móvel “UNITEL” venceu, na noite de sábado, o prémio “Grande Vencedor” da Feira Internacional de Luanda (FILDA) 2018, que contou com mais de 300 participantes, entre nacionais e estrangeiros.

No mercado angolano há mais 17 anos, a UNITEL cobre as 18 províncias do país, com os respectivos municípios e em alguns países.

Nesta 34ª edição da FILDA, a UNITEL, que ocupou 500 metros quadrados, procedeu demonstrações, aos visitantes, dos seus mais variados serviços e tecnologia, com destaque para o segmento da música, como “Unitel Estrelas ao Palco”, “Festa da Música e kisom Som”, além de venda de ships e recargas.

A gala de premiação, com galardões de leão de ouro e diploma de premiação, distinguiu 20 empresas que melhor participação tiveram nesta edição, com destaque para a África do Sul, que recebeu o prémio de melhor participação internacional, tendo trazido, pela primeira vez, em Angola, 20 empresas ligadas à bebidas, máquinas, calçados, construção civil, saúde e agricultura.

Os júris atribuíram ainda os prémios de melhor participação em “bebidas” à empresa Gin Kianda, o de “alimentação” à empresa Quinta dos Jugais.

O prémio de melhor participação “indústria nacional” foi arrebatado pela empresa Afriperfil, enquanto que o de “produto nacional” coube à empresa Carnes Natura, da província da Huíla.

A categoria de melhor participação de entidade e empresas públicas, o prémio foi entregue ao Instituto Nacional de Segurança Socia (INSS), o de melhor “utilidade pública, o júri distinguiu a Administração Geral Tributária (AGT).

A ENSA- Seguros de Angola ficou com o prémio, melhor participação em seguros.

As empresas Classiovo/Solmar, a Anglobal, Auto-Matriz, o Porto de Luanda, receberam prémios na categoria de melhor participação em agricultura e pesca, energia e águas, máquinas e equipamentos, transporte e logística, respectivamente.

O júri decidiu também atribuir o prémio de melhor participação em comunicação, tecnologia e televisão à ZAP, o de melhor qualidade e harmonia da utilização de marcas à telefónia móvel, Movicel.

No que toca ao serviço da banca, o prémio ficou com o BAI, enquanto que a Chevron ficou com o de melhor participação em petróleo e gás.

A 34ª edição, que decorreu nas instalações da Zona Económica Especial Luanda Bengo (ZEELB), contou com 396 expositores de 15 países, um aumento de 172 expositores em relação a 2017. Na exposição participaram empresas de Angola (país Anfitrião), África do Sul, Espanha, Estados Unidos da América, Gana, Holanda, Índia, Itália, Macau, Portugal, reino Unido, Rússia e Suécia.

Fizeram ainda parte Turquia, Uruguai, Japão e Moçambique que estavam a expôr numa área aproximada de três hectares. Rússia e o Ghana foram os estreantes, enquanto o Brasil, tradicional participante, foi o grande ausente desta edição, que decorreu sob lema “Diversificar a Economia, Desenvolver o Sector Privado”.

Portugal continua a ser o maior expositor estrangeiro de sempre e desta vez vem com 25, contra 16 de 2017, mantendo deste modo a tradição.

A feira foi uma promoção do Ministério da Economia, em parceria com a empresa Eventos Arena. Nela estavam patentes produtos e serviços de vários sectores como do ambiente, energia e petróleos, agricultura, pecuária, bebidas, banca e seguros, comércio geral e construção. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.