- Publicidade-
InicioDesportoMotoresVettel ganha na Grã-Bretanha

Vettel ganha na Grã-Bretanha

O apuramento da Inglaterra para as meias-finais do Mundial de Futebol encontra-se na origem de febre patriótica que contagiou os ingleses fãs da Fórmula 1, nomeadamente os adeptos de Lewis Hamilton, posicionando-se muito bem para a 6.ª vitória no G.P. da Grã-Bretanha, 5.ª consecutiva, resultado que significaria recorde – o campeão de 2017 partilha-o com Clark e Prost.

Hamilton arrancou mal, Vettel e Bottas passaram-no, Raikkonen tocou-lhe na curva 3 e o britânico, após passagem pela escapatória, caiu para o final do pelotão… No entanto, a história da corrida tinha apenas começado! O finlandês recebeu penalização de 10 s, que aceitou após o G.P. («errei, mereci-a», reconheceu Kimi), depois de 20 voltas finais muito excitantes, com duas intervenções do Safety Car, a 1.ª na sequência de acidente de Ericsson, a 2.ª devido a colisão de Sainz e Grosjean, a baralharem todas as contas. A Ferrari, entre as neutralizações, montou pneus novos nos dois monolugares, enquanto a Mercedes foi mais conservadora, talvez satisfazendo-se com a reentrada de Hamilton na luta pelo triunfo, acabando por pagá-lo!

No recomeço, Vettel atacou Bottas e acabou por recuperar a 1.ª posição na 47.ª das 52 voltas a Silverstone, conseguindo a 16.ª vitória da Ferrari na Grã-Bretanha, mas apenas a 2.ª pessoal no circuito – conseguiu a 1.ª em 2009, com a Red Bull-Renault. O alemão, com o 4.º triunfo de 2018, consolidou a liderança do Mundial, aumentando de 1 para 8 pontos a vantagem sobre Hamilton no campeonato – e igualando Alain Prost em 3.º na tabela dos pilotos mais bem-sucedidos na história da F1, com 51 triunfos.

A Ferrari não acabou só com jejum que durava desde 2011, quando Alonso venceu em Silverstone. Também acelerou no Mundial de Construtores, passando a dispor de mais 28 pontos do que a Mercedes, em vez dos 10 com que chegou à Grã-Bretanha.

Classificações

1.º Sebastian Vettel, Ferrari, 1:27.29,748 h

2.º Lewis Hamilton, Mercedes, a 2,264 s

3.º Kimi Raikkonen, Ferrari, a 3,652 s

4.º Valtteri Bottas, Mercedes, a 8,883 s

5.º Daniel Ricciardo, Red Bull, a 9,500 s

6.º Nico Hulkenberg, Renault, a 28,220 s

7.º Esteban Ocon, Force India, a 29,930 s

8.º Fernando Alonso, McLaren, a 31,115 s

9.º Kevin Magnussen, Haas, a 33,188 s

10.º Pierre Gasly, Toro Rosso, a 34,129 s

11.º Sergio Perez, Force India, a 34,708 s

12.º Stoffel Vandoorne McLaren, a 35,774 s

13.º Lance Stroll, Williams, a 38,106 s

14.º Sergey Sirotkin,Williams, a 48,113 s

Abandonos:

Max Verstappen

Carlos Sainz

Romain Grosjean

Marcus Ericsson

Charles Leclerc

Brendon Hartley

PILOTOS

1.º Sebastian Vettel, 171 pontos

2.º Lewis Hamilton, 163 pontos

3.º Kimi Raikkonen, 116 pontos

4.º Daniel Ricciardo, 106 pontos

5.º Valtteri Bottas, 104 pontos

6.º Max Verstappen, 93 pontos

7.º Nico Hulkenberg, 42 pontos

8.º Fernando Alonso, 40 pontos

9.º Kevin Magnussen, 39 pontos

10.º Carlos Sainz, 28 pontos

11.º Esteban Ocon, 25 pontos

12.º Sergio Perez, 23 pontos

13.º Pierre Gasly, 19 pontos

14.º Charles Leclerc, 13 pontos

15.º Romain Grosjean, 12 pontos

16.º Stoffel Vandoorne, 8 pontos

17.º Lance Stroll, 4 pontos

18.º Marcus Ericsson, 3 pontos

19.º Brendon Hartley 1 ponto

20.º Sergey Sirotkin, 0 pontos

CONSTRUTORES

1.º Ferrari, 287 pontos

2.º Mercedes, 267 pontos

3.º Red Bull, 199 pontos

4.º Renault, 70 pontos

5.º Haas, 51 pontos

6.º Force India, 48 pontos

7.º McLaren, 48 pontos

8.º Toro Rosso, 20 pontos

9.º Sauber, 16 pontos

10.º Williams, 4 pontos

Próximo G.P. (11.º de 21): Alemanha, Hockhenheim, no dia 22. (A Bola)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.