Ensa
Portal de Angola
Informação ao minuto

Djibuti inaugura futura maior zona franca da África

(Arquivo) Vista do Porto de Djibuti (afp)

O Djibuti inaugurou nesta quinta-feira (5) aquela que será, no futuro, a maior zona franca do continente africano, na expectativa de aproveitar melhor sua localização estratégica, na entrada do Mar Vermelho.

Em uma cerimonia na capital, o presidente Ismael Omar Guellé celebrou os méritos de um “projecto faraónico”, o ápice de um volume de “obras de infraestrutura dos últimos anos que vão no sentido de reforço do Djibuti no comércio e nos intercâmbios internacionais”.

Situado ao longo de uma das rotas marítimas mais frequentadas do mundo, entre o Oceano Índico e o canal do Suez, o Djibuti inaugurou em 2017 três novos portos e uma ferrovia que liga o país à Etiópia. Seu projecto é se tornar uma plataforma comercial para a região.

O presidente somaliano, Mohamed Abdullahi Mohamed, disse que a zona franca é uma “vitória para a África do Leste”. O primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, o presidente ruandês, Paul Kagame, e o sudanês, Omar al Bashir, também celebraram o feito.

A zona franca, conectada aos principais portos do Djibuti, é destinada a diversificar a economia do país, criar empregos e atrair investimentos, permitindo que as empresas fiquem livres de impostos e se beneficiem de um amplo apoio logístico.

A primeira fase do projecto, lançado na quinta-feira, inclui uma área de 240 hectares. Com custo de 3,5 bilhões de dólares, sua construção completa durará cerca de dez anos e se estenderá por 4.800 hectares, tornando-se a maior zona franca da África.

Empréstimos chineses permitiram financiar os recentes projectos de infraestrutura do Djibuti, onde se encontra a única base militar da China fora do gigante asiático. (Afp)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »