- Publicidade-
InicioDestaquesResultados positivos do combate à corrupção e à impunidade se farão sentir...

Resultados positivos do combate à corrupção e à impunidade se farão sentir em breve – JLO

O chefe de Estado angolano, João Lourenço, assegurou nesta quarta-feira, em Estrasburgo (França), que os resultados positivos do combate à corrupção e à impunidade se farão sentir em breve.

Segundo o Presidente da República, que falava no Parlamento Europeu, trata-se de medidas que visam a moralização da sociedade e a criação de um melhor ambiente de negócios no país.

“Levamos a cabo uma verdadeira cruzada contra a corrupção e a impunidade em toda a sociedade, com destaque ao chamado crime de colarinho branco”, declarou.

Na sua intervenção, fez referência à aprovação pelo Parlamento angolano da nova Lei da Concorrência, que visa prevenir e sancionar as acções dos agentes económicos que não cumpram com as regras da concorrência.

O chefe de Estado destacou também a aprovação das leis do Investimento Privado, do Repatriamento de Capitais e do novo modelo de comercialização de diamantes, aprovado em Conselho de Ministros.

Ainda no quadro da moralização da sociedade e do combate à corrupção e impunidade, sublinhou o facto de estar a decorrer nos tribunais competentes processos crimes contra cidadãos que presumivelmente terão lesado o Estado em centenas de milhões de dólares norte-americanos.

No capítulo da concorrência, afirmou que decorrem estudos para a privatização em concurso público transparente ou em bolsa de algumas empresas públicas de diferentes sectores, incluindo o petrolífero.

Segundo o Presidente João Lourenço, o governo angolano tem focado a sua atenção na implementação de programas de estabilização macro-económica e de consolidação fiscal. A ideia é a de reduzir os efeitos da inflação no mercado cambial.

“Contamos por isso como a União Europeia, como um importante parceiro que nos pode ajudar a superar os constrangimentos que ainda encontramos para colocar a economia angolana ao serviço do desenvolvimento, do progresso e do bem-estar das suas populações”, disse.

A situação político-militar na República Centro Africana e as eleições de 23 de Dezembro na República Democrática do Congo também fizeram parte da intervenção do chefe de Estado angolano.

Entre o final de Maio e início de Junho, João Lourenço efectuou visitas oficiais a França e Bélgica, tendo sido já recebido em Bruxelas pelo presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk.

O Presidente João Lourenço chegou terça-feira a Estrasburgo (França), para uma visita de 48 horas. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.