- Publicidade-
InicioAngolaSociedadeAlcance dos objectivos da UPIP exige formação permanente do efectivo

Alcance dos objectivos da UPIP exige formação permanente do efectivo

O alcance dos objectivos da Unidade de Protecção de Individualidades Protocolares (UPIP) exige uma aposta séria na formação permanente do seu efectivo, nas matérias da especialidade e de operacionalidade, durante o cumprimento das missões.

A afirmação é do 2º comandante da Polícia Nacional na província do Huambo, sub-comissário Joaquim Manuel Pereira, quando discursava hoje, nesta região, nas festividades do 25º aniversário da UPIP.

Segundo ele, o efectivo deste órgão da corporação deve aperfeiçoar na capacidade de protecção e comunicação, com base nas regras de protocolo, além de proporcionar habilidades para qualquer acção e reação oportuna, neutralizando, com eficiência e eficácia, quaisquer actos que possam atentar contra a integridade física dos dirigentes protegidos, suas famílias e seus bens.

Desta forma, segundo o sub-comissário Joaquim Manuel Pereira, a Unidade de Protecção de Individualidades Protocolares continuará a granjear prestígio e respeito, cumprindo da melhor forma a sua tarefa.

Por sua vez, o comandante desta corporação na província do Huambo, intendente António Fernandes Morais, destacou o empenho e dedicação do efectivo, ao considerar satisfatório o grau de cumprimento das actividades realizadas de Junho de 2017 até a data presente.

Informou que, durante os últimos 12 meses, o órgão garantiu protecção e segurança de altas entidades, deputados, magistrados do ministério público e judicial, entre outras individualidades, bem como instalações residenciais, locais de trabalho e delegações nacionais e internacionais que visitaram a província.

Apontou como metas a requalificação e rotatividade interna do pessoal, a todos os níveis, a superação académica e cultural do efectivo, bem como a formação e superação técnico-profissional dos quadros, além da criação de condições para manter as infra-estruturas, evitando a sua degradação.

A Unidade de Protecção de Individualidades Protocolares, órgão da Policia Nacional, foi criada a 30 de Junho de 1993, após a extinção da Unidade Especial do Palácio do Povo, com objectivo de proteger e garantir a segurança pessoal das entidades nacionais e estrangeiras em visita ao país, conforme o plasmado o seu regulamento orgânico. (Angop)

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.