Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Presidente João Lourenço recebe informação sobre RDC

O Chefe de Estado angolano, João Lourenço, recebeu, nesta segunda-feira, informações sobre o andamento do processo eleitoral na República Democrática do Congo (RDC), que deverá culminar com a realização de eleições gerais, a 23 de Dezembro do ano em curso.

A confirmação foi dada à imprensa pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da RDC, Léonard She Okitundu, após um encontro, em Luanda, com o Estadista angolano.

Estamos num processo e queremos que as eleições se realizem a 23 de Dezembro, declarou o enviado especial do Presidente da RDC, Joseph Kabila.

Léonard She Okitundu informou, no quadro do processo, que a 24 de Julho começa a entrega de candidaturas para as eleições legislativas e presidenciais.

Sentimos, reforçou o ministro, a necessidade de informar ao Presidente João Lourenço, na condição de Chefe de Estado de um país amigo e na qualidade de Presidente do órgão de Cooperação Política, Defesa e Segurança da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Trata-se de uma organização sub-regional da qual Angola e RDC, países vizinhos, fazem parte.

Para o chefe da diplomacia angolana, Manuel Augusto, que acompanhou o homólogo congolês na audiência com o Presidente João Lourenço, é do interesse de Angola que as eleições no país vizinho decorram sem sobressaltos.

Marcadas inicialmente para 31 de Dezembro de 2017, as eleições na RDC foram remarcadas para 23 de Dezembro de 2018, o que levou a que a oposição exigisse a saída do Presidente Joseph Kabila.

Constitucionalmente, Joseph Kabila está impedido de voltar a concorrer ao mandato presidencial.

No entanto, da parte de Joseph Kabila existe o compromisso de cumprir o calendário eleitoral para as eleições de Dezembro próximo.

Essa posição foi manifestada aos homólogos de Angola e do Congo (Brazzaville), durante uma cimeira sobre a mesma temática, realizada em Dezembro de 2017.

Desde então, os dois países vizinhos (Angola e Congo) seguem de perto o processo na RDC, no sentido de ajudarem e junto da comunidade internacional poderem ser o garante de que os objectivos almejados por todos (eleições livres e justas) possam ser alcançados, a 23 de Dezembro deste ano.

Pelo menos 599 partidos políticos estão registados para concorrer nas eleições presidenciais, na RDC. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »