InicioMundo LusófonoPortugalSuspeitas de corrupção levam PJ a estruturas do PS e do PSD...

Suspeitas de corrupção levam PJ a estruturas do PS e do PSD e autarquias em todo o país

A Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária e o Ministério Público efetuou buscas na contabilidade da Comissão Distrital de Lisboa do PSD, na sede do PSD e na Concelhia de Lisboa do PS. As buscas visaram também a Câmara Municipal de Lisboa, três juntas de freguesia da capital, casas particulares, sedes de empresas e escritórios de advogados, em Portugal continental e Açores.

Última atualização às 13:54

A operação do Ministério Público tem por base suspeitas de corrupção relacionadas com a contratação de bens e serviços a empresas de militantes sociais-democratas, além de tráfico de influência, participação económica em negócio e financiamento proibido.

Lê-se na nota publicada no site da Procuradoria-geral Distrital de Lisboa:

Segundo os fortes indícios recolhidos apurou-se, no essencial, que um grupo de indivíduos ligados às estruturas de partido político, desenvolveram entre si influências destinadas a alcançar a celebração de contratos públicos, incluindo avenças com pessoas singulares e outras posições estratégicas.

Os contratos terão sido feitos por adjudicação direta e não foram publicados como manda a lei. Uma dessas empresas tem como sócio Carlos Reis, conselheiro nacional do PSD e ex-presidente da JSD de Braga, um dos principais visados na operação.

Cerca de 200 inspetores, 3 juízes de instrução, 12 magistrados do Ministério Público, peritos informáticos e financeiros participaram em cerca de 70 buscas domiciliárias e não domiciliárias, em vários locais de Portugal continental e Açores, entre os quais a Câmara de Lisboa, juntas de freguesia do Areeiro, Santo António e Estrela.

O inquérito encontra-se em segredo de justiça e a investigação prossegue sob a direção do MP na Secção Distrital (ex-9.ª secção) do Departamento de investigação e Ação Penal de Lisboa/sede, com a coadjuvação da colaboração da Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC) da PJ.
Fontes do PS e PSD confirmam buscas

Fonte oficial do PS confirmou à Lusa que a PJ e o Ministério Público se deslocaram esta manhã à sede do partido e à concelhia de Lisboa. “O PS colaborou em tudo o que lhe foi solicitado pelas autoridades”, referiu a fonte socialista.

Fonte do PSD disse à Lusa que houve buscas na distrital de Lisboa e nas juntas de freguesia de Santo António, Estrela e Areeiro.

Segundo a mesma fonte, estão em investigação alegados “favorecimentos a militantes” do partido, “através de ajustes diretos”, para a contratação de pessoal e a adjudicação de serviços a empresas ligadas ou controladas por dirigentes políticos do partido.

Contactado pela Lusa, o presidente da Junta de Freguesia do Areeiro, Fernando Braamcamp (PSD), confirmou que foi avisado pelo tesoureiro da autarquia de que a PJ estava na junta “a ver contratos”.

“Estou agora a dirigir-me para lá. A documentação é pública, não há nada a esconder”, disse, às 10:15.

O presidente da Junta de Freguesia de Santo António, Vasco Morgado (PSD), disse à Lusa, pelas 12:00, que não tinha chegado nenhum inspetor da PJ à autarquia: “Não veio cá ninguém. Se calhar virão, até à hora ainda não. Também soube pelo jornal”, afirmou o autarca.

A notícia da realização de buscas foi adiantada pela edição online da revista Sábado. (Sic Notícias)

Siga-nos

0FansCurti
0SeguidoresSeguir
0InscritosSe inscrever

Últimas notícias

Notícias relacionadas

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.