Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Sonangol diz que participação no BCP “é investimento que está a dar certo”

Carlos Saturnino diz que o investimento da Sonangol no BCP “é estratégico e de longo prazo”. Empresa espera que o banco português comece a distribuir dividendos

O Presidente do Conselho de Administração (PCA) da petrolífera estatal angolana, Sonangol, disse esta segunda-feira que a participação no banco português Millenium BCP “é um investimento que está a dar certo”.

Carlos Saturnino recordou que em 2017 o banco apresentou resultados positivos de mais de 180 milhões de euros.

“O banco melhorou substancialmente, tem tido resultados positivos bons, este ano que findou, 2017, o resultado foi muito melhor, mais de 180 milhões de euros, e estamos a projetar um rendimento à volta dos 500 milhões de euros”, disse Carlos Saturnino, em declarações emitidas esta segunda-feira pela rádio pública angolana.

Segundo o responsável, a meta é aumentar o rendimento atual para a sua distribuição pelos acionistas.

“É um investimento que está a dar a certo, que começa a ter bons resultados, que quer a Sonangol quer Angola vão ter um rendimento adicional nas suas fontes de receitas” referiu.

O PCA da Sonangol sublinhou que o investimento no Millenium BCP “é estratégico e de longo prazo”, salientando que “o banco melhorou substancialmente” os seus resultados.

“A ideia é que até agora o banco sempre gerou dinheiro, felizmente, mas gerou dinheiro para o crescimento interno da organização, a partir de agora o que queremos é que o dinheiro que seja gerado seja muito maior para poder distribuir dividendos aos seus acionistas”, frisou.

A concessionária angolana no seu relatório e contas de 2016, divulgado em julho de 2017, referia que a sua participação no banco português, iniciada em 2007, representava uma perda potencial de 365,7 milhões de euros.

Em 2017, o BCP teve lucros de 186,4 milhões de euros, acima dos 23,9 milhões do ano anterior.

O BCP tem como principal acionista o grupo chinês Fosun, com 27,06% do capital social, sendo a petrolífera angolana Sonangol o segundo maior acionista, com 19,49%, segundo a página do banco na Internet. Já o Grupo EDP tinha 2,11% do capital social.

Ainda segundo informações divulgadas ao mercado, em fevereiro, o fundo de investimento norte-americano BlackRock tinha 2,73% do BCP e o Norges Bank 1,76%. (Expresso)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »