Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Mundial 2018: Rússia-Egito, 3-1

Quinze minutos avassaladores no início da segunda parte bastaram à Rússia para vencer o Egito por 3-1, e praticamente assegurar a presença nos oitavos-de-final do Mundial. Um azarado Fathy, Cheryshev e Dzyuba deram colorido branco, azul e vermelho ao marcador, antes de Salah reduzir para os faraós, ele que fez a estreia neste Mundial, 24 dias depois da lesão sofrida no ombro na final da Liga dos Campeões.

Embalados pela goleada na jornada inagural, frente à Arábia Saudita, a Rússia entrou mais forte na partida e cedo se instalou no meio-campo ofensivo, tentando aproveitar a irreverência oferecida por Cheryshev e Golovin, e sempre com Dzyuba, que rendeu Smolov no ataque, a servir de referência.

Apesar disso, até foi do Egito o primeiro aviso da partida. Trezeguet investiu pela esquerda e rematou em arco à entrada da área, com a bola a passar perto do poste esquerdo de Akinfeev. Salah, esse, via-se que estava ainda condicionado e mostrava dificuldades em criar desequilíbrios no ataque da equipa africana, com exceção a um remate em arco à meia-volta que passou perto da baliza russa. Antes, Cheryshev, moralizado pela excelente exibição no primeiro jogo, também ameaçou de longe, mas o pontapé saiu ligeiramente por cima.

A partida era bem disputada, mas nem sempre bem jogada. Apesar de ambos os conjuntos contarem com intérpretes de qualidade no ataque, a dificuldade de construir evidenciada pelos defesas não permitiam jogadas muito desenhadas, e acabavam por abusar do passe médio/longo.

Se a primeira parte, apesar de intensa, foi parca em situações de golo, a segunda começou a todo o gás e em quinze minutos a Rússia matou o jogo. Fathy marcou o quinto auto-golo deste Mundial e inaugurou o marcador para os anfitriões aos 47m, e depois Cheryshev – que igualou Cristiano Ronaldo na lista de melhores marcadores –, com um remate dentro da área após uma boa jogada entre Samedov e Mário Fernandes, e Dzyuba, num grande lance individual, aproveitaram a desorientação egípcia e aumentaram a contenda, aos 59m e aos 62m, respetivamente. (Mais Futebol)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Translate »