Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Mundial 2018: Rússia-Egito, 3-1

Quinze minutos avassaladores no início da segunda parte bastaram à Rússia para vencer o Egito por 3-1, e praticamente assegurar a presença nos oitavos-de-final do Mundial. Um azarado Fathy, Cheryshev e Dzyuba deram colorido branco, azul e vermelho ao marcador, antes de Salah reduzir para os faraós, ele que fez a estreia neste Mundial, 24 dias depois da lesão sofrida no ombro na final da Liga dos Campeões.

Embalados pela goleada na jornada inagural, frente à Arábia Saudita, a Rússia entrou mais forte na partida e cedo se instalou no meio-campo ofensivo, tentando aproveitar a irreverência oferecida por Cheryshev e Golovin, e sempre com Dzyuba, que rendeu Smolov no ataque, a servir de referência.

Apesar disso, até foi do Egito o primeiro aviso da partida. Trezeguet investiu pela esquerda e rematou em arco à entrada da área, com a bola a passar perto do poste esquerdo de Akinfeev. Salah, esse, via-se que estava ainda condicionado e mostrava dificuldades em criar desequilíbrios no ataque da equipa africana, com exceção a um remate em arco à meia-volta que passou perto da baliza russa. Antes, Cheryshev, moralizado pela excelente exibição no primeiro jogo, também ameaçou de longe, mas o pontapé saiu ligeiramente por cima.

A partida era bem disputada, mas nem sempre bem jogada. Apesar de ambos os conjuntos contarem com intérpretes de qualidade no ataque, a dificuldade de construir evidenciada pelos defesas não permitiam jogadas muito desenhadas, e acabavam por abusar do passe médio/longo.

Se a primeira parte, apesar de intensa, foi parca em situações de golo, a segunda começou a todo o gás e em quinze minutos a Rússia matou o jogo. Fathy marcou o quinto auto-golo deste Mundial e inaugurou o marcador para os anfitriões aos 47m, e depois Cheryshev – que igualou Cristiano Ronaldo na lista de melhores marcadores –, com um remate dentro da área após uma boa jogada entre Samedov e Mário Fernandes, e Dzyuba, num grande lance individual, aproveitaram a desorientação egípcia e aumentaram a contenda, aos 59m e aos 62m, respetivamente. (Mais Futebol)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »