Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

ONG acusa autoridades de apatia face a violência sexual contra reclusas em Moçambique

A Associação para Regeneração e Reinserção do Jovem Recluso (Aprejor), ONG moçambicana, acusou hoje o Serviço Nacional das Prisões (SERNAP) de apatia em relação à alegada violência sexual cometida por guardas prisionais contra reclusas em abril em Maputo.

O presidente da Aprejor, Seródio Towo, disse hoje à Lusa que a SERNAP está mais preocupada com a proteção da imagem institucional do que com a responsabilização disciplinar dos guardas que terão feito uma revista inapropriada a reclusas no Estabelecimento Penitenciário Preventivo de Maputo, no início de abril.

“É com repúdio, mas sem surpresa que vemos o SERNAP mais preocupado com a defesa da sua imagem institucional do que em responsabilizar os autores dos abusos”, afirmou Seródio Towo.

Seródio Towo considerou importante a investigação iniciada pela Procuradoria-Geral da República, Ordem dos Advogados e Comissão Nacional dos Direitos Humanos, mas insistiu ser importante uma ação disciplinar por parte do SERNAP.

“É fundamental que entidades relevantes clarifiquem o que se passou e responsabilizem os autores dos abusos, mas é também fundamental que internamente, ao nível do SERNAP, haja consequências”, realçou Seródio Towo.

A violência sexual terá ocorrido no início de abril, durante uma revista feita por guardas nas celas das reclusas.

Os guardas alegaram estar a procurar telemóveis escondidos nas celas para obrigarem “algumas reclusas a tirar as roupas” e para justificaram a violência sexual usada durante a ação, descreveu na altura a Aprejor. (Sapo 24)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »