Portal de Angola
Informação ao minuto

SADC exorta militares a servirem e protegerem a sociedade

BRIGADEIRO SAARA, COMANDANTE DAS FORÇAS DA SAPMIL (FOTO: CORTESIA DE ADÃO LEDA)

As Forcas de Defesa do Lesotho (LDF) foram exortadas a servirem e protegerem a sociedade, em consistência com os objectivos políticos e recursos económicos do país.

A exortação foi feita quarta-feira em Maseru pelo Comandante das Forças da Missão de Prevenção da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral para o Lesotho (SAPMIL), brigadeiro Sabino Dunguionga Saara.

O oficial das Forças Armadas Angolanas (FAA) ao serviço da SADC falava no encerramento do Seminário sobre Relações entre civis e militares, patrocinado pela organização regional, destinado a oficiais e sargentos das LDF.

“As forcas armadas de qualquer país, incluindo as LDF, devem servir às sociedades que são destinadas a proteger e, na mesma linha, as políticas e capacidades militares devem ser consistentes com os objectivos políticos e os recursos económicos do país,” disse o Brigadeiro Saara.

Na ocasião, Sabino Saara reiterou a importância e os benefícios do controlo civil sobre os militares, como um elemento substancial de um sistema democrático efectivo.

Disse que o seminário foi um marco no cumprimento do mandato da SAPMIL de, entre outros, ajudar as LDF a treinar o seu efectivo nas áreas de Relações Civil/Militar, Cooperação Militar/Civil e Relação Militar/Media.
Valoriza o inter-relacionamento entre a autoridade civil e os militares no dia-a-dia das operações da Nação/Estado.

Expressou o desejo de que o seminário tenha esclarecido os participantes sobre o papel dos militares numa democracia e as suas obrigações para com a autoridade civil e como podem ajudar os vários ministérios civis, o poder e a comunidade em geral, a melhorar a cooperação entre as forças armadas e as comunidades.

O seminário teve a participação de 193 oficiais e sargentos, e foi encerrado pelo comandante das LDF, tenente general Mojalefa Letsoela, que na ocasião realçou o papel da SADC na estabilização do país.

O seminário ora encerrado é parte de uma série de programas de treinamento de pessoal militar e policial do Lesotho organizado pela SADC, no quadro das reformas recomendadas pela organização regional nos sectores de defesa, segurança e ordem pública com vista a estabilização do país.

Até agora, a SADC, através da sua Missão de Prevenção, realizou já um curso para efectivos da Policia Montada do Lesotho (LDF) e outro para o pessoal dos Serviços Correccionais (LCS).

O Reino do Lesotho é um pequeno Estado membro da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), situado no interior da África do Sul, com uma área de 30 mil quilómetros quadrados e uma população de cerca de dois milhões de habitantes.

O país encontra-se presentemente a viver uma crise política despoletada com o assassinato de dois comandantes das Forcas Armadas em 2015 e 2017, o que levou as autoridades a solicitar a intervenção da SADC que tem no país, desde Dezembro ultimo, um contingente de 269 efectivos , entre militares, policias, especialistas de inteligência e civis, no quadro da sua Missão de Prevenção para o Lesotho (SAPMIL).

A missão é dirigida por Angola no âmbito da presidência rotativa do Órgão de Cooperação Política, Defesa e Segurança da organização regional. (Angop)

Também pode gostar

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você está bem com isso, mas você pode optar por sair, se desejar. Aceitar Leia mais

Translate »