Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Primeira mulher a dirigir a CIA é empossada hoje

Gina Haspel foi confirmada, na semana passada, após tumultuoso processo marcado por referência a práticas de interrogatório da CIA

Gina Haspel, primeira mulher a dirigir a Agência Central de Inteligência (CIA), toma posse hoje, 21.

O presidente Donald Trump estará presente na cerimónia, na sede da CIA, nos arredores de Washington.

O Senado dos Estados Unidos confirmou Haspel, na quinta-feira passada, com 54 votas a favor e 45 contra, encerrando um tumultuoso processo de nomeação no qual os legisladores revisitaram as antigas práticas de interrogatório da CIA.

Seis democratas votaram a favor de Haspel, enquanto dois republicanos se opuseram à sua nomeação para substituir Mike Pompeo, que desde o mês passado é secretário de Estado.

O líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, republicano de Kentucky, destacou Haspel como “excepcionalmente qualificada para enfrentar os maiores desafios de segurança nacional”, acrescentando que “conquistou o respeito e a admiração de homens e mulheres na CIA”.

A escolha de Haspel pelo presidente Donald Trump provocou controvérsia, dada a sua supervisão de interrogatórios severos contra prisioneiros, após os ataques terroristas de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Ela também escreveu um memorando autorizando a destruição, por parte da agência de espionagem, de fitas de vídeo mostrando o que muitos estudiosos legais disseram ser a tortura de suspeitos de terrorismo.

O democrata Patrick Leahy, de Vermont, anunciou sua oposição a Haspel pouco antes da votação, chamando alguns de seus registos conhecidos de “perturbadores”.

“Eu não questiono o compromisso de Haspel em relação à nossa segurança nacional. Mas eu questiono a sua fidelidade a um valor central de nossa nação – que todas as pessoas têm certos direitos inalienáveis”,disse Leahy.

No seu comunicado, Leahy sublinhou quea dignidade básica dosseres humanos”é incompatível com práticas desumanas como a tortura”.

Durante sua audiência de confirmação, Haspel repetidamente se recusou a dizer se as técnicas duras de interrogatório eram moralmente erradas.

No entanto, no início da semana passada, ela escreveu uma carta para o principal democrata do comité, Mark Warner, da Virgínia, dizendo que a CIA não deveria ter conduzido interrogatórios abusivos. (Voa)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »