Notícias de Angola - Toda a informação sobre Angola, notícias, desporto, amizade, imóveis, mulher, saúde, classificados, auto, musica, videos, turismo, leilões, fotos

Ministério alarga projecto de agricultura familiar

O projecto da agricultura familiar, implementado há 12 anos em oito das 18 províncias do país, será alargado nos próximos tempos para outras regiões, anunciou hoje o secretário de Estado para Agricultura e Pecuária, Carlos Alberto Jaime.

O anúncio foi feito durante um workshop sobre a avaliação da “Estratégia e do programa do país”, financiado pelo Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA), organização que vai executar o referido projecto em parceria com o governo angolano.

A intenção, segundo o secretário, é beneficiar um maior número de agricultores.

Actualmente beneficiam dos projectos do FIDA as províncias do Zaire, Cuanza sul, Malanje, Uige, Bié, Bengo, Huambo e Huíla.

Em função da vulnerabilidade da segurança alimentar que a população do país enfrenta, recomendou a criação de uma estratégia de implementação dos projectos integrados (que incluam escolas, unidades sanitárias e outras).

O secretário de Estado destacou a assistência financeira que o FIDA concede a Angola desde 1979, altura em que se instalou no país, com realce para os projectos agro-alimentar implementado nas províncias de Malanje, Uige e do Bengo, nesta última, tratou-se de um projecto conjunto entre o FIDA, FAO e PAM.

Malange, Huambo e Bié são províncias que beneficiaram de Escolas no Campo, importantes centros de capacitação das famílias camponesas para aprendizagem e aperfeiçoamento e transferência de conhecimento as pequenas tecnologias, co-financiado pelo FIDA e o Banco Mundial.

O FIDA iniciou a sua cooperação com Angola em 1989 e no final de 2017, o fundo havia aprovado sete empréstimos e subvenções associadas, em apoio a uma carteira no valor de mais de 135 milhões de dólares norte-americanos.

Os empréstimos do FIDA representam 60, 7 porcento dos projectos, os governos e beneficiários contribuíram com 11, 9 porcento e 3,6 porcento, respectivamente, além dos 23 porcento co-finaciados pelo Banco Mundial, Governo do Japão e a FAO.

Com termo previsto para hoje, o workshop está a avaliar as “lições aprendidas dos projectos apoiados pelo FIDA em Angola sobre a integração da igualdade de género e engajamento com jovens”, “gestão sustentável dos recursos naturais e adaptação às mudanças climáticas” e “como o FIDA pode apoiar Angola através dos seus projectos, no fortalecimento da capacidade dos recursos humanos das agências que implementam programas no país. (Angop)

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Translate »